Você age sem pensar ou pensa demais e não age?

Por mais estranho que pareça, o que mais tem é gente nesses extremos. Ou faz e só depois pensa. E, em geral, se arrepende. Ou pensa tanto, que não faz. Não sai do lugar. Não tenta. Não arrisca.
Qual é o certo? É o seu certo! Isso mesmo! O que é correto para você?

Arrisco dizer que o que mais abre espaço para resultados satisfatórios é aprender a ouvir o coração. E, para ouvi-lo, é preciso silêncio por algum tempo. Talvez alguns minutos, horas ou dias. Porém, não muitos dias senão a história pode desandar…

Entrar em sintonia com a sua intuição, ou sabedoria interior, é o que te faz agir sentindo ao invés agir pensando, pois agir permite estar por inteiro na experiência. Presente no acontecimento. Acordado para o aqui e agora.

Porque quando você age sem pensar, pode até estar sentindo, mas muito provavelmente é um sentimento precipitado, agitado, distorcido, embaçado. Pode até acertar, mas será muito mais por estatística do que por consciência.

E quando você pensa tanto que não faz, desperdiça vida. Você se atola no seu medo e passa seus dias derrapando. Injeta uma energia absurda, mas não sai do lugar. E cansa. E se frustra. E desanima. E, muitas vezes, desiste da felicidade que estava muito mais perto do que você acreditou.

Não é a toa que os grandes mestres de todos os tempos recomendam, sobretudo, respirar. Menos a toa ainda é o dito popular que sempre nos lembra: Tá nervoso? Respira fundo e conta até 10! Esse conselho é de uma sabedoria tão simples e tão eficiente, tão óbvia e tão cientificamente comprovável, que muita gente ignora.

Porque o simples parece que descomplica. Mas o mundo está abarrotado de gente que só complica as coisas e não percebe isso! Afinal, o complicado parece mais dramático. Cabe mais o lugar de vítima ou de herói. Só que gente-vítima é chata demais. E gente-herói é fake demais.

Nesses extremos, falta autenticidade. Falta espontaneidade. Falta essência e coração!

Então, chega de gastar energia por nada! Seja desperdiçando energia agindo desgovernadamente ou pensando excessivamente. Isso não conecta você ao que você pode viver de melhor, de mais transformador, de mais verdadeiro.

Portanto, seja lá o que for que precise decidir agora ou depois, apenas pare e respire profundamente. Em seguida, aprenda a se fazer algumas perguntas e ficar em silêncio para ouvir a sua resposta, aquela que vem de dentro, da sua sabedoria:

“Qual é a melhor atitude a tomar? Qual é a escolha mais digna? Qual é a ação mais íntegra que posso ter? O que exatamente eu faria?”
Relaxa, porque as resposta virão! E se estiver demorando muito, pode apostar que é você quem não está ouvindo por causa da zoeira interna que tem feito! Fale ainda mais baixo. Sussurre. Silencie. Medite.

E o mais importante: ouça seu coração!

COMPARTILHE
Rosana Braga
Rosana Braga é consultora de relacionamento do ParPerfeito (www.parperfeito.com.br), psicóloga e escritora. Reconhecida como uma das maiores especialistas em relacionamento & comunicação do país, Rosana Braga desenvolve um trabalho considerado inspirador e eficaz, promovendo mudanças no âmbito profissional e pessoal. Avaliada duas vezes consecutivas entre os cinco melhores conferencistas do Congresso Brasileiro de Treinamento e Desenvolvimento (CBTD), com nota média de 9,83, é pesquisadora em sua área desde 1998 e surpreende ao propor atitudes e soluções no complexo mundo das relações, conduzindo as pessoas a se apoderarem de seu potencial, ressaltando a diferença entre “quem quer” e “quem faz”. É autora de diversos livros, dentre eles os mais recentes sucessos “Quem Ama, Mostra” e “Faça o Amor Valer a Pena”. É ainda autora e apresentadora dos DVDs de treinamento corporativo O Poder da Gentileza no Atendimento ao Cliente e O Poder da Gentileza no Atendimento Telefônico e do DVDs Inteligência Afetiva, volumes 1 e 2. Nasceu em São Paulo, em 1972. Sempre foi uma criança muito ativa, que gostava de conversar, escrever, estudar, observar as pessoas e aprender. Aos 11 anos, participou do primeiro concurso de poesia, na escola, e ganhou. Daí, não parou mais de escrever. É mãe do Vinícius e esposa do Rodrigo Cardoso.



COMENTÁRIOS