Todo mundo vira estrela

Matheus, seis anos, pergunta à mãe:
_ Mãe, por que se morre?
E a mãe:
_ Ora, meu filho, porque se vive.
_ Mas eu vou morrer também, mãe?
_Todos iremos, amor. Viraremos estrelinhas e brilharemos às noites sem lua.
_ Vovó é um estrelinha, mãe?
_ É sim, filho. Sua avó e seu irmãozinho também. É para o céu que caminhamos, Matheus. Quando morremos, nossos pés se esquecem do chão e nossas mãos viram asas. Nos transformamos em um passarinho que ninguém vê e partimos, sem as malas, para o céu. Lá, Deus nos espera, nos toca com uma varinha mágica e nos transforma em estrelas. É assim, meu pequeno, é bem assim.
Matheus, esperançoso, olha com alegria a mãe:
_ Mãe, por que não pede ao papai para comprar um avião? Queria brincar com meu irmãozinho e pedir a vovó pra me contar uma história.

COMPARTILHE
Lucia Costa
É professora de Língua Portuguesa, mora em Patos, PB e escreve poemas, contos, crônicas…



COMENTÁRIOS