Tem gente que te enxerga de qualquer jeito, mas um dia alguém te enxergará do jeito certo

Tem gente que olha a cor do teu batom, mas esquece de ler as palavras da tua boca. Que brinca de adivinhar vontades, sem querê-las para si.

Essa gente não vai estar lá se um dia os castelos dos teus contos ruírem. Não estará lá se alguém quiser serrar teus sonhos ao meio.

Essa gente não sabe quantas lágrimas teu travesseiro bebeu. Não percebe o que te encanta. O que te fascina. O que te faz ser exatamente tudo o que é.

Essa gente é aquela gente que olha torto, que torce o nariz. É aquela gente que não entende por mais que você explique. E você já tentou explicar milhares de vezes. Essa gente não está nem aí, porque não sabe estar onde um ego inflado não cabe.

Tem gente que pede um colo, daí você dá. Tem gente que pede um ouvido, daí você escuta. Tem gente que pede uma outra chance. Então, você concede uma nova. Mas a recíproca nunca é verdadeira. É que tem gente que não sabe ser abrigo. Que não sabe fazer caber em si nada além de si mesmo.

Tem até quem te ame desleixado. Que fala que ama, depois volta atrás. Que te trata de qualquer jeito e que deseja te fazer menor para caber no mundo apertado dele. Daí você se encolhe. Você esvazia os pulmões para se fazer pequeno, mas não consegue ficar ali, ao lado de quem faz exigências tolas para te aceitar.

Tem gente que não consegue ler o teu olhar. Que não percebe o grito preso na tua garganta. Que vê você caído no chão e pergunta se precisa de algo, como quem pergunta se você precisa de uma bebida morna em um dia quente. Tem gente que não quer ajudar de verdade.

Ah, mas um dia, um dia assim sem mais nem menos, pelos corredores gelados da vida, teus olhos cruzarão com outros que te dirão risonhos ois, como se te esperassem por uma infinidade de tempo.

E você vai sentir uma ânsia louca de se atirar na beleza desse outro. Desse alguém que sabe das razões, que entende de sonhos, que respeita motivos e ama desmedido.

Um dia assim, sem querer, alguém quebrará os relógios do tempo e te fará eterno. Um dia alguém te enxergará do jeito que você merece ser enxergado e você vai esquecer de todos aqueles que, um dia, te viram tão errado.

Acompanhe a autora no Facebook pela sua comunidade Vanelli Doratioto – Alcova Moderna.

Atribuição da imagem: pexels.com – CC0 Public Domain

COMPARTILHE

RECOMENDAMOS



Vanelli Doratioto

Vanelli Doratioto é uma escritora paulista, amante de museus, livros e pinturas que se deixa encantar facilmente pelo que há de mais genuíno nas pessoas. Ela acredita que palavras são mágicas, que através delas pode trazer pessoas, conceitos e lugares para bem pertinho do coração.


COMENTÁRIOS