Te amo ou Lhe amo?

Muitos fatores evidenciam o amor. A forma como se gasta dinheiro, o jeito de analisar um filme, a reação diante da nota numa prova. Comportamentos aparentemente distantes da discussão sobre os sentimentos, nos entregam, revelam matérias escondidas dentro de nossas histórias.

O uso de um idioma pode ser uma dessas chaves pra entender uma relação. Digamos que eu Te amo. Ao usar o Te, falo diretamente contigo. Tu estás aqui. Perto. Diante de mim. No espaço da cumplicidade confortavelmente apertado.

Se eu escrevo numa carta que eu te quero, o querer está direcionado ao alvo, tu saberás que estou falando sem rodeios. Te sentirás acompanhada pelo meu desejo.

Mas, quando tu estás distante, eu continuo a te amar e se preciso comunicar isto a outro alguém, digo que eu Lhe amo ou eu A amo. O pronome demarca que tu foste a outro lugar, talvez passear, talvez nunca mais retornar. E eu, na necessidade de informar ao ouvido que me acolheu, o meu sentimento, faço o uso clássico do oblíquo.

Meu ouvinte me entenderia mesmo que saiba pouco de gramática, porque nossa história eu teria contado e no desenrolar dela, qualquer um saberia que tu te tornaste os pronomes que se juntam aos verbos.

Não existe, em meu parecer, um só amor. Existem amores. Os pronomes nos mostram como o amor varia segundo a distância. Feito lei de física. Está mais perto, ama-se com aperto de corpo, está mais longe, ama-se com saudade.

Tenhas bom senso ao fazer uma análise dessa forma. Nem todos usam o Te e o Lhe do mesmo jeito. Tu irás construindo aos poucos um dicionário especial de quem está ao seu lado. Tem quem nem fale Te amo e Lhe amo ou  citem amor das maneiras mais corriqueiras.

Eu, por exemplo, na escola amava assim. “Tu podes me emprestar um lápis?” Ela dizia sempre que não. Maluquice esse negócio de comunicação. Até hoje estou com dúvida. Ela estava me dizendo “não te amo” ou apenas tinha canetas?

Então, quando tu encontrares alguém e teu coração ficar te movimentando em direção a pessoa. Lembre-se bem. Cada nova relação é um dicionário a criar e revisar, caso consigas fazer um bom trabalho, terás uma boa companhia feita de várias imensidões de significados e palavras. Assim completarão os espaços existentes entre Te-amos e Lhe-amos.

COMPARTILHE
Alan Lima
"Escrevo porque fui alfabetizado um dia. Nada é meu, tudo é aprendido. Sou um autor de textos de todo mundo. O meu texto é pra ser isso, é pra ser teu."Um dos editores do Conti Outra e integrante do fan club de gifs de cachorros.



COMENTÁRIOS