Só sou perfeita aos seus olhos porque não te quero

Só sou perfeita aos seus olhos porque não te quero. Porque não te quero, sou bela, sou o que você consegue ver do pouco que me mostro. Porque não te quero, não me mostro toda, não me aproximo muito.

Se eu te quisesse talvez você fugiria ao ver a cara feia da minha carência, a dimensão da minha intensidade, a inconstância do meu humor.

Se eu te quisesse talvez você se assustaria com a minha bagagem de vida, com as minhas piadas bobas, com o meu jeito descabelado de manhã, com as minhas melancolias pré-menstruais e questionamentos de tudo. Talvez você se assustaria com a minha necessidade de conversas profundas, com o meu silêncio prolixo, com as minhas lutas vãs e meu olhar que mensalmente alcança o sem sentido do mundo.

Se eu te quisesse talvez você fugiria como bicho assustado, saturado de tanto amor, ou ficaria acuado num canto sem entender a minha necessidade de solidão. Se eu te quisesse, você veria uma mulher imperfeita a cada curva. Talvez você tentaria me fazer voltar para as dimensões da ilusão que você criou a meu respeito.

Por não te querer sou perfeita, bonita, soberana, interessante, equilibrada, sensata e inabalável. Você acha que eu nutriria seus sonhos, mas se eu te quisesse, talvez eles morreriam.

Só porque não te quero, você acha que me quer, você acha que quer ver o que há detrás dessa minha pele de marfim pela qual você se apaixonou.

COMPARTILHE
Clara Baccarin
Clara Baccarin é paulista dos interiores, nascida nos anos 80. É escritora, poeta e agitadora cultural. Faz parte do grupo editorial Laranja Original e escreve regularmente para o site Conti Outra. Publicou, pela editora Chiado, o romance poético Castelos Tropicais (2015) e a coletânea de poemas, pela editora Sempiterno (2016), Instruções para Lavar a Alma. Em 2017 lança, em parceria com músicos e compositores, o álbum Lavar a Alma, que reúne 13 de seus poemas musicados.


COMENTÁRIOS