Só depois de muito amor eu vou embora

Quero o seu olhar através do meu querer e que os instantes durem sem medidas e planos. Nesse sentir confiante, o coração na mão. Porque só depois de muito amor eu vou embora. Não antes.

Quero pela existência de você. Por sua cumplicidade que não vacila e pelo afeto que não declina. Na simplicidade, muito mais do que acaso ou destino. Você sorrindo, você dizendo, você vivendo. Parece ser uma questão de sorte. E que sorte a minha.

Quero para uma vida inteira. Dividir escolhas, músicas, filmes e outros momentos contemplados a dois. E mesmo nas dívidas e ganhos, a menor das importâncias. Afinal, estar perto significa algo além das vontades efêmeras.

Quero descaminhos intensos. Fazer de cada depósito amoroso um depoimento sincero de afago. Para sermos, na nossa própria morada, pioneiros do mais amar.

Quero e não é pouco. Só depois de muito amor eu vou embora. Depois de vivermos tudo em diferentes sabores. Ainda assim, acenar o adeus só quando você desistir de transbordar amor.

“Me deixe sim
Mas só se for
Pra ir ali
E pra voltar

Me deixe sim
Meu grão de amor
Mas nunca deixe
De me amar

Agora as noites são tão longas
No escuro eu penso em te encontrar
Me deixe só
Até a hora de voltar…

(…)

É só você que vem
No meu cantar meu bem
É só pensar que vem
Lara rara

Me cobre mil telefonemas
Depois me cubra de paixão
Me pegue bem
Misture alma e coração…” (Carlinhos Brown / Marisa Monte)

COMPARTILHE

RECOMENDAMOS



Guilherme Moreira Jr.
"Cidadão do mundo com raízes no Rio de Janeiro"

COMENTÁRIOS