Senado aprova criação do Prêmio Literário Manoel de Barros

A comissão de Educação do Senado aprovou o projeto que institui o Prêmio Mérito Literário Manoel de Barros de Poesia. A proposta relatada pela senadora Simone Tebet (PMDB), foi apresentada em novembro do ano passado pelo então senador Ruben Figueiró (PSDB-MS), logo após a morte do poeta.

“O Prêmio Mérito Literário Manoel de Barros de Poesia será uma sementinha a mais para cultivar a eternidade da obra desse poeta do mato, que disse: ‘deixei uma ave me amanhecer’. O Prêmio pretende que a inspiração de seu patrono propicie novos amanheceres para a poesia brasileira”, afirmou Simone Tebet durante a votação da matéria nesta terça-feira (5), revelando sua admiração pelo poeta.

Ela explicou que o autor da matéria justificou a criação do prêmio devido à importância de Manoel de Barros para a literatura brasileira, pelo conjunto da obra, pelo caráter inovador e até insólito de muitos de seus poemas e pela projeção artística que deu aos Estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.

“A poesia de Manoel de Barros é da nossa natureza. Do Pantanal e do seringal. Da caatinga, do cerrado e do pampa. Nada mais apropriado, portanto, que o Senado Federal institua esse prêmio. Por se tratar de uma Casa de todos os Estados, essa iniciativa deverá fortalecer ainda mais a nossa união, enquanto federação, inspirada na poesia interior de Manoel de Barros”, defendeu Simone Tebet.

O Prêmio

O prêmio será concedido a cada dois anos, a três obras de poesia ou de ensaio sobre poesia brasileira. Os três primeiros colocados receberão um diploma e terão o livro impresso pela gráfica do Senado. Os candidatos poderão se inscrever com obras inéditas ou editadas desde o ano anterior.

“A ideia deste projeto é catalisar a inspiração de tantos poetas, leitores de alma, principalmente do interior deste imenso País. Interior de onde vem a poesia simples, bela, e, ao mesmo tempo, profunda de Manoel de Barros”, disse Simone.

As obras vencedoras serão selecionadas por uma equipe especialmente designada pela Comissão de Educação do Senado.

A entrega do diploma mérito literário aos autores deverá ocorrer em sessão do Senado Federal especificamente convocada para essa finalidade, a realizar-se na primeira quinzena do mês de novembro, em alusão ao aniversário de morte de Manoel de Barros.

O projeto foi elogiado por diversos senadores da Comissão de Educação.  “Sem dúvida nenhuma o poeta Manoel de Barros é mais do que merecedor da iniciativa da homenagem pelo Senado Federal. Esse prêmio virá no sentido de fortalecer o incentivo à leitura”, afirmou a vice-presidente Comissão de Educação e também coordenadora da Frente Parlamentar Mista em defesa do livro, senadora Fátima Bezerra.

Manoel de Barros

Manoel de Barros nasceu em Cuiabá (MT), em 19 de dezembro de 1916 e faleceu em Campo Grande, em 13 de novembro de 2014. Conhecido como o poeta do Pantanal, ele recebeu vários prêmios literários, entre eles, doisPrêmios Jabutis. É um dos mais aclamados poetas brasileiros da contemporaneidade nos meios literários. Sua obra mais conhecida é o “Livro sobre Nada” de 1996.

Fonte: MS notícias

COMPARTILHE
CONTI outra
As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos. Sejam sempre bem-vindos! Josie Conti



COMENTÁRIOS