Se não enxerga minhas qualidades, deixe em paz os meus defeitos

Ficamos tanto tempo prestando atenção no que está longe, naquilo que não temos e em quem não chega junto, que, não raro, deixamos de lado o que nos constitui, o que já conseguimos, quem nos ama e caminha junto.

Apesar de termos muito em que melhorar, é impossível não conseguirmos enxergar tudo de bom que possuímos. Apesar de errarmos muito, também acertamos; ainda que quebremos a cara, também passamos por momentos maravilhosos. O que diferenciará nossos dias é a forma como lidamos com o que nos acontece e o valor que nos damos.

Ficamos tanto tempo prestando atenção no que está longe, naquilo que não temos e em quem não chega junto, que, não raro, deixamos de lado o que nos constitui, o que já conseguimos, quem nos ama e caminha junto. Da mesma forma, costumamos reter palavras que nos ferem, ao passo que o que nos dizem de bom e encorajador acaba entrando por um ouvido e saindo pelo outro.

Será que só nos foram dirigidas palavras desalentadoras e ríspidas? Será que aquele celular de última geração iria mesmo melhorar a nossa vida? Será que a amizade de alguém que nos menospreza seria tão valiosa assim? Será que aquela pessoa que vive tão bem sem nós é tudo aquilo mesmo? Precisamos parar e refletir sobre nossas carências, ou elas adentram todas as nossas emoções, inclusive empurrando a gratidão para fora de nossos corações.

Dizem que, quanto mais a gente agradece, mais coisas boas surgem. Talvez não surjam novas coisas boas, mas o fato de olharmos com olhos positivos o que nos rodeia acaba nos levando a enxergar o quanto já temos, o quanto já possuímos, o quanto já existe de motivos para sermos felizes e parar de querer o que não temos. Prestar atenção no que temos de fato e em quem nos ama de verdade torna o real algo mais fácil de lidar, porque todo mundo possui algo de bom nesta vida.

Dessa forma é que estaremos fortalecidos para enfrentar o que tenta nos derrubar e quem adora nos criticar, pois então nada será capaz de nos diminuir, de nos distanciar das verdades que carregamos conosco, com lucidez e consciência. Ninguém é obrigado a gostar de nós, não teremos tudo o que desejarmos, nem alcançaremos todas as conquistas por que lutarmos, mas saber que o que faz parte de nossa vida já é bastante será um consolo inestimável, toda vez que a vida nos negar o que queremos.

* O título deste artigo é uma citação atribuída a Renato Russo

Imagem de capa: pathdoc/shutterstock

COMPARTILHE

RECOMENDAMOS



Marcel Camargo
"Escrever é como compartilhar olhares, tão vital quanto respirar".É colunista da CONTI outra desde outubro de 2015.

COMENTÁRIOS