A satisfação indescritível de realizar as nossas habilidades.

Eu tenho certeza de que cada pessoa nesse planeta possui, no mínimo,uma aptidão, habilidade ou dom. É aquilo que ela faz com desenvoltura, com leveza e que sempre desperta admiração e arranca elogios das outras pessoas. Não importa o que seja: cozinhar, dançar, cantar, escrever, falar, desenhar, costurar…enfim, são infinitas possibilidades. Eu entendo um dom como uma semente gerada em nosso DNA para nos conduzir ao sentido pleno de existir. Sabe por quê?

Simplesmente porque acredito que uma das razões da nossa existência é deixar nossa marca com aquilo que nos dá muita satisfação ao realizar. Uma das condições para realizarmos algo bem feito é colocando a alma junto ,atuando como ferramenta. De cara, percebemos quando algo foi realizado por alguém que o fez com amor. Seja uma comida, seja uma decoração, seja uma faxina. Quando a alma está envolvida no processo do realizar, a prosperidade se faz presente.

De nada adianta anos de faculdade, pós graduação, mestrado e doutorado, se a pessoa não tem afinidade e paixão por aquilo que ela está estudando. Se ela não tem aptidão por aquilo, ela será apenas uma pessoa cheia de diplomas, o que não será garantia de sucesso e realização. Ela até poderá ter um mega cargo, mas não deixará a sua marca naquilo que realizar. Eu estou falando de paixão, não de conhecimento acadêmico, entendem?

Eu me refiro àquilo que você faz com prazer, mesmo estando muito cansado. Falo daquilo que você realiza sem arrumar desculpas, daquilo para o qual você sempre dá o seu melhor. É sobre daquilo que você faz com os olhos brilhando e o sorriso escancarado. Sabe, quando realizamos algo que realmente temos aptidão, impressionamos quem está à nossa volta em questão de minutos, ainda que isso não seja intencional. Qualquer coisa nessa vida que seja realizada com entusiasmo, será marcante e será visto como um diferencial até mesmo pelos olhares mais desatentos.

Quando fazemos algo com paixão, as digitais da nossa alma ficam tatuadas nessa obra. Uma pessoa que tem loucura pelo o que faz, nunca terá pressa para se aposentar, tampouco ficará depressiva ao chegar a noite de domingo. Acredito que trabalhar com algo, com o qual uma pessoa não se identifica, poderá ser o desencadeador de doenças emocionais ao longo da vida dela, e, sabemos que as doenças emocionais se transformam em doenças físicas.

As insatisfações profissionais, certamente, contribuem para a grande procura pelos consultórios psiquiátricos. É muito triste ouvir uma pessoa dizer que escolheu a profissão tal porque era um desejo do pai. É triste também perceber que uma pessoa não se conhece o suficiente para identificar aquilo que gosta de fazer. Fazer aquilo que gostamos nos dá a certeza de estarmos na rota certa nessa vida e isso nos proporciona um sentimento de pertencimento, só assim nos sentimos peça integrante desse gigantesco universo. Então, a alma agradece e canta de gratidão. Eu amo escrever. E você, o que gosta de fazer?

Imagem de capa: MRProduction/shutterstock

COMPARTILHE

RECOMENDAMOS



Sou uma mulher apaixonada por tudo o que seja relacionado ao universo da literatura, poesia e psicologia. Escrevo por qualquer motivo: amor, tristeza, entusiasmo, tédio etc. A escrita é minha porta voz mais fiel.


COMENTÁRIOS