Quando a frustração se transforma em gratidão.

Sempre que algo dá certo em nossas vidas, comemoramos e nos sentimos realizados. O sentimento de gratidão nos invade, isso é fato, basicamente uma regra. Entretanto, raramente nos conscientizamos de que alguns acontecimentos que nos frustraram em determinado momento da nossa vida, foram, na realidade, um grande presente ou livramento. Sim, acreditem, algumas bênçãos chegam em nossas vidas disfarçadas de dor.

Quantas adolescentes tiveram uma viagem negada pelos pais e se revoltaram, porém, aquela mesma viagem resultou numa fatalidade, num acidente no qual ninguém saiu vivo? Então, quer bênção maior do que ter a vida preservada? E aquela paixão adolescente que seus pais se opuseram e dificultaram e que você sofreu horrores por não ter se casado com ele(a)? Então o tempo passou e você se deu conta de que aquela pessoa, que foi seu sonho de consumo um dia, transformou-se numa verdadeira “mala sem alça”. Que livramento, hein?!

Seja grato aos seus pais por não terem permitido o seu envolvimento com ele(a). Enfim, são inúmeras situações que, num primeiro momento, por não ter dado certo, nos frustram, mas num momento oportuno iremos respirar aliviados e agradecer por não ter se cumprido o nosso querer.

É fundamental esse olhar sensível sobre as nossas vivências, em especial as dolorosas. Do ponto de vista espiritual, creio que Deus nos protege e nos prova o seu amor quando nos diz “não” também. Sim, se nós, humanos e tão pequenos, dizemos “não” aos nossos filhos por querermos o melhor para eles, imagine o nosso Pai Celestial para conosco. Nós, que somos pais e mães, nos sentimos profundamente angustiados diante dos nossos filhos ao vê-los chorando diante de um “não” nosso.

Isso porque, embora tenhamos a certeza de que devemos negar aquele pedido, nos sentimos cheios de remorsos por percebermos que aquele criança não tem maturidade suficiente para entender a nossa negativa. Então, quando divergimos dos nossos filhos, torcemos apenas para que um dia ele tenha a oportunidade de nos entender e nos perdoar, se for o caso.

E o encanto da vida reside justamente nisso, nessa relatividade, nessas surpresas. É lindo nos sentirmos gratos por algo que não aconteceu conforme desejamos. Creio que quando aquilo que foi a razão das nossas lágrimas se transforma em contentamento e gratidão, Deus sorri e sussurra em nossos ouvidos: “Filho, que bom que você entendeu, não permiti aquilo por te amar demais”. Eu creio nisso. Então, tenhamos mais paciência diante das nossas supostas perdas, pois nem tudo é prejuízo. Peçamos a Deus sabedoria e fé para lembrarmos sempre de que Ele está no controle de todas as coisas e que, conforme está escrito em Romanos 8:28: “Sabemos que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus”. Se são todas as coisas, as desagradáveis estão entre elas.

Imagem de capa: Jantanee Runpranomkorn/shutterstock

COMPARTILHE

RECOMENDAMOS



Sou uma mulher apaixonada por tudo o que seja relacionado ao universo da literatura, poesia e psicologia. Escrevo por qualquer motivo: amor, tristeza, entusiasmo, tédio etc. A escrita é minha porta voz mais fiel.


COMENTÁRIOS