A prova de que dinheiro não traz felicidade é atualmente o homem mais rico da China

O Estadão de hoje publicou uma matéria sobre  Jack Ma, dono do grupo Alibaba que, após faturar US$ 25 bilhões na Bolsa de Nova York, disse que não tem sido feliz.

Em declarações à rede de TV CNBC, ele disse que o fato de ser o homem mais rico da China lhe causa ‘uma grande dor’.

Abaixo, transcrevo as frases mencionadas na entrevista:

“Este mês eu não estou muito feliz, eu acho que é porque a pressão é muito grande”, disse Ma. “Eu tento ser feliz, porque eu sei que se eu não estou feliz meus colegas não estão felizes, e os meus sócios não são felizes, e os meus clientes não estão satisfeitos.”

Jack Ma sugeriu que a histórica da abertura de capital da empresa em Nova York, que arrecadou US$ 25 bilhões, pode ter contribuído para este esforço em ser mais feliz.

“Talvez as pessoas tenham muita expectativa, talvez eu pense muito sobre o futuro e tem muitas coisas para eu me preocupar”, disse Ma, tentando justificar o paradoxo de ter tanto dinheiro e não se sentir feliz.

“O IPO deu certo, eu estou feliz com os resultados, mas sinceramente eu acho que quando as pessoas pensam muito bem de você, você tem a responsabilidade de se acalmar e ser você mesmo.”

FELIZ
Jack Ma, dono do grupo Alibaba que, após faturar US$ 25 bilhões na Bolsa de Nova York, disse que não tem sido feliz.

Ma ainda disse que o estresse em sua vida decorre de algo além do que apenas o seu trabalho: tornar-se o homem mais rico da China forneceu seu próprio conjunto de dores de cabeça.

“As pessoas dizem, ‘Bem Jack, deve ser bom ser rico’. Sim, é bom, mas não é bom ser o homem mais rico da China. É uma grande dor, porque todo mundo que te rodeia pensa em dinheiro”, disse ele.

“Hoje, quando eu ando na rua, as pessoas me olham de uma forma diferente, eu quero que as pessoas vejam o empreendedor, o cara que está se divertindo, e eu quero ser eu mesmo.”

A fim de se livrar dessa ‘dor’ decorrente da riqueza, Ma sugeriu que está buscando maneiras de usar o seu dinheiro em favor da sociedade.

Para aprofundarmos um pouco mais o assunto, anexo o vídeo de Flávio Gikovate: “É possível ser feliz sendo pobre” onde ele faz explanações sobre a falta e o excesso de dinheiro na vida de uma pessoa.

Espero que essas informações façam sentido para vocês!

Josie Conti

Você achou esse conteúdo relevante? Compartilhe!

COMPARTILHE
CONTI outra
As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos. Sejam sempre bem-vindos! Josie Conti



COMENTÁRIOS