Aos mestres da vida, amor e gratidão

Ontem adormeci pensando nos mestres da vida. Os mestres da vida por vezes estão dentro de salas de aulas, mas quase sempre não. São mestres do cotidiano. Pessoas que nos salvam do mundo. Os mestres da vida são exemplo e abrigo em dias de desencanto e desesperança.

Os mestres podem ser crianças ou adultos. Lembrei-me ontem do menino gentil que encontrei um dia em um consultório médico. Ele tinha os cabelos de um anjo e um sorriso doce. Assim que cheguei com minha filha ele a puxou pela mão e perguntou: Você sabe do segredo? Você sabe desvendar o mistério?

Entendi ali que ele era uma criança especial, principalmente quando notei que ele falava dos números marcados em pedaços de fita crepe embaixo das cadeiras do consultório. Minha filha esqueceu da febre e sorriu com sinceridade com a explicação do segredo que dizia dos números. Aquele menino sabia encontrar coisas bonitas onde ninguém mais encontraria.

Também tenho comigo que a moça que me ajuda aqui em casa é uma mestre. Todas as vezes nas quais almoçamos juntas eu sei que estou diante de alguém com uma sabedoria imensa. A sabedoria dela vem da vida, mas especialmente do coração, que bom ao extremo, enxerga o melhor nos outros e sabe viver de forma leve e bonita. Ela anda pela vida dando a chance de ser surpreendida, cuidando carinhosa de si e de todos aqueles que a rodeiam. Ela tem uma sorte imensa em sorteios e eu no fundo sei que a beleza do seu coração propicia que a vida lhe dê uma parcela do que ela dá à vida. A sorte é companheira dos bons.

Outro mestre que sempre vejo é o inspetor da escola da minha filha. Tive certeza disso quando o vi na calçada segurando uma pessoa que tinha desmaiado. Notei que todos correram até ele para pedir ajuda. Mestres chamam a responsabilidade para si. Não falam, mas agem na hora certa. Têm no coração muita verdade, ensinamento e amor. Eles são anjos sem asas. Mestres nunca são demagogos. Eles são práticos e altruístas e fazem o que tem que ser feito.

Não vou negar que existem também mestres que nos ensinam de forma dura. A vida nem sempre é feita apenas de flores. Esses mestres não são fáceis, pois são um pouco mais enérgicos e incisivos. No entanto eles confiam em nossa capacidade de aprender e sabem que um dia seguiremos em frente com as nossas próprias pernas. Esses mestres, são quase sempre quietos e não muito simpáticos, mas confiam plenamente em nossa força.

Mestres assim, muitas vezes, são confundidos com falsos mestres, pessoas que agem duramente com relação à verdade dos outros. A diferença é que falsos mestres adoram aprisionar pessoas e fazê-las pensar que não são capazes, que são fracas e que nunca conseguirão aprender. Um mestre de verdade sabe que um dia o outro saberá tanto quanto ele. Um mestre de verdade ensina e não condiciona.

Ontem adormeci grata aos mestres da minha vida. Feliz por ter a sorte de encontrar pessoas bonitas e inspiradoras pelos caminhos do viver. Ontem eu adormeci agradecida por saber distinguir aqueles que sabem, daqueles que dizem saber.

Eu desejo uma vida recheada de mestres de verdade para todos vocês!

Acompanhe a autora no Facebook pela sua comunidade Vanelli Doratioto – Alcova Moderna.

Atribuição da imagem: pexels.com – CC0 Public Domain

COMPARTILHE

RECOMENDAMOS



Vanelli Doratioto

Vanelli Doratioto é uma escritora paulista, amante de museus, livros e pinturas que se deixa encantar facilmente pelo que há de mais genuíno nas pessoas. Ela acredita que palavras são mágicas, que através delas pode trazer pessoas, conceitos e lugares para bem pertinho do coração.


COMENTÁRIOS