Parar de contar histórias antes de dormir pode estragar seus filhos (um alerta)

Era uma vez…

Essa é talvez uma das frases mais marcantes na infância de crianças. Pelo menos para aquelas em que os pais se dão ao trabalho e prezam pelo momento precioso da leitura. O negócio é que muita gente achava que isso era só um carinho a mais – quando, na verdade, este é um hábito fundamental no processo de alfabetização dos pequenos, de acordo com uma nova pesquisa.

A importância de contar histórias durante a infância

Cerca de dois terços das crianças de seis anos desfrutam de histórias antes de dormir ou de outra leitura recreativa com o acompanhamento de um adulto. Mas isso cai para 44% entre as crianças que são apenas um ano mais velhas. E quando as crianças vão para 8 e 9 anos de idade, metade já lê raramente (ou nunca) em casa. Isso porque mães e pais entendem que a sua ajuda já não é mais necessária.

No entanto, especialistas disseram que continuar essa leitura acompanhada por prazer durante a escola primária é “vital” para o desenvolvimento das crianças. Tanto por motivos de alfabetização quanto pelo desenvolvimento do gosto pela leitura, já que quase metade dos jovens leitores que se dizem “relutantes” a leitura também afirmaram que iriam gostar de ler mais se seus pais se sentassem e dividissem esse momento com eles. #FicaDica

Os pais estão estressados DEMAIS para lerem para seus filhos

De acordo com uma pesquisa divulgada recentemente pela loja virtual de livros infantis Littlewoods.com, mais de nove em cada dez pais disseram que liam muitas histórias acompanhados de seus respectivos pais. Isso é quase 100% dos pesquisados.

Mas, em contrapartida, muitos desses pais também admitiram que muitas vezes estão ocupados ou estressados demais para fazer o mesmo para os seus filhos, ou (por algum motivo) entendem que as crianças preferem assistir televisão ou jogar jogos de computador ao invés de se deliciarem com uma boa história.

A pesquisa adicional feita pelo The National Literacy Trust, uma entidade sem fins lucrativos do Reino Unido que tem a proposta de “transformar vidas por meio de histórias”, descobriu que alunos são 13 vezes mais propensos a ler acima do nível esperado para a sua idade, se eles simplesmente verem os livros como uma forma de lazer.

Os pais são modelos de leitura realmente importantes, e o que essa pesquisa mostra é justamente que as atitudes das crianças quanto à leitura melhoram conforme elas veem seus pais lendo. Por isso, essa ONG incentiva que todos os pais encontrem tempo para desfrutar de um bom livro.

Outros resultados, apresentados por uma pesquisa realizada pela Universidade Oxford Press, seguem a mesma linha e afirma que as crianças que leem por prazer são mais propensas a se saírem bem na escola e prosperar no local de trabalho anos depois.

E é por isso que…

Os pais precisam entender o enorme impacto que a leitura com os filhos pode ter e como é vital que a leitura por prazer não fique entre os muros da escola, mas também continue em casa.

Quanto tempo de leitura com os filhos é recomendado?

Os pesquisadores dizem que apenas DEZ MINUTOS de leitura com seu filho todos os dias é uma das melhores maneiras de apoiar a sua educação. Parece um esforço mínimo, não?

Eles também afirmam que ter um momento de leitura junto com os filhos por seis dias por semana, o que daria em um investimento de 1 hora por semana mais ou menos, é definitivamente mais barato do que uma hora com um tutor – seja ele o cara mais competente do mundo. [dailymailhypescience]

UM SONHO POSSÍVEL
Cena do filme “Um Sonho Possível” (The Blind Side), protagonizado por Sandra Bullock . O filme conta a verdadeira história do jogador de futebol americano Michael Oher (Quinton Aaron).

Você achou esse conteúdo relevante? Compartilhe!

COMPARTILHE
CONTI outra
As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos. Sejam sempre bem-vindos! Josie Conti



COMENTÁRIOS