“Para onde vai com tanta pressa?”

Imagine-se sendo um carro, cujo motor pode fazer o veículo chegar a 240 km/h. Dizem os especialistas no assunto que, se um carro anda o tempo todo em sua velocidade máxima, diminui em muito a durabilidade do motor – não que a lentidão extrema seja adequada – acredito eu que seja também maléfica, por outro lado, carros que são utilizados em sua velocidade média, tendem a “viver mais”. Assim somos nós, seres em busca constante por equilíbrio, buscando controlar nossa própria velocidade em tempos nos quais vivemos correndo, para onde, nem eu sei.

Desacelerar é o caminho para se passar pela vida sem que se perca o melhor dela. Já experimentaram olhar pela janela de um veículo que anda a mais de 200 km/h? O que se vê? As coisas passando como borrões, quase nada se ouve, e nada se sente. A vida não é o destino final, a vida é a viagem. Ande com mais calma, seu corpo e sua mente agradecerão.

-Divida seu dia em três partes de oito horas. Use uma delas para o trabalho, outra para dormir/descansar e a terceira para cuidar de si (comer, tomar banho, cuidar da saúde, da beleza e exercitar um hobby).

-Tenha uma agenda. Não use sua mente para memorizar pequenos compromissos ou lembretes que podem ser anotados. Faça uma coisa por vez, ao anotar você consegue vislumbrar melhor seus horários e deixa de assumir mais compromissos do que consegue cumprir.

-Utilize o tempo em trânsito, seja de carro ou qualquer outro meio de transporte para relaxar a mente. Se não estiver dirigindo, observe o mundo, ou distraia-se com um livro, uma revista, ou mesmo pensando na vida. No caso dos motoristas, ouça música.

-Organize-se para conviver com amigos e conversar, seja em um almoço, ou happy hour. Somos uma espécie que precisa do convívio social. Faça novos amigos sempre que puder.

-Faça uma atividade física e sempre relaxe os músculos ao final dela. Ouvir as batidas do coração e observar a própria respiração traz de volta a consciência do nosso corpo.

-Tome banho antes de dormir. Isso ajuda a desacelerar e a não levar os problemas para a cama. Outros bons aliados são as bebidas à base de camomila, erva cidreira e maracujá. Evite alimentos à base de cafeína, eles aceleram o metabolismo e a mente. Desligue a TV – ela impede a mente de relaxar.

-Deixe os problemas do trabalho no trabalho – e os da vida pessoal em casa.

-Tire férias uma vez por ano e descanse nos finais de semana. Se não precisássemos dessas pausas, elas não existiriam.

-Tome cuidado para não se tornar centralizador. Sabe aquele tipo de gente que não sabe dizer não para nada nem para ninguém e que quer supervisionar tudo? Então, eis uma prática perigosa. Acumular compromissos, funções e tarefas demais nos obrigam a acelerar o ritmo, e isso sobrecarrega uma bomba que se encontra do lado esquerdo do seu peito – se ela explodir ou apresentar qualquer defeito, as coisas se complicam bastante.

-Procure focar-se sempre no presente, no agora, esse é um exercício a ser feito diariamente. Somos treinados de forma errada a olhar para o passado ou para o futuro, deixando assim, passar a única coisa que temos na vida: o hoje, o agora. Não deixe de aproveitar a sua vida em razão do que já foi ou ainda pelo que pode vir a ser. Garantias? Não temos – de nada. Viver é arriscar-se, é confiar e acima de tudo, improvisar. As pessoas se queixam que o tempo está passando muito rápido, não é o tempo que passa rápido, é você quem passa por ele sem perceber.

 

COMPARTILHE
Viviane Battistella
Psicóloga, psicoterapeuta, especialista em comportamento humano. Escritora. Apaixonada por gente. Amante da música e da literatura...



COMENTÁRIOS