Padre Fábio de Melo revela sofrer de síndrome do pânico

O padre Fábio de Melo é um fenômeno das redes sociais com mais de 8 milhões de seguidores no Instagram e no Twitter, porém todo esse estresse pode estar afetando sua vida. Nesta terça-feira, o padre Fábio de Melo revelou ao programa No Ar, apresentado por Otaviano Costa na Rádio Globo, que está enfrentando uma síndrome do pânico. “Eu sou extremamente aberto a contar minhas fraquezas. Não tenho medo da minha humanidade”, disse.

Durante o programa, o sacerdote católico comentou que rotina agitada de trabalho gerou um desgaste natural: “Eu sei que eu sou afetivamente exigido o tempo todo. Faz parte do meu trabalho, eu sei, as pessoas, quando elas se aproximam de mim, elas chegam muito afetuosas, muito cheias de histórias, e é claro que é um desgaste natural, um desgaste emocional natural de tudo aquilo que eu faço”.

Além disso, Fábio falou um pouco sobre seu sucesso na internet e que a fama está associada com a sinceridade naquilo que publica. “Eu gosto dos personagens que me ajudam no snap, me ajudam no Instagram a dizer o que nem sempre eu posso diretamente dizer. Mas eu sou eu. Eu não me escondo atrás de ninguém. EU gosto dessa verdade. A autenticidade é a fatura que a gente tem que pagar com gosto todos os dias”, afirmou.

O que é Síndrome do pânico?

A síndrome do pânico é um tipo de transtorno de ansiedade no qual ocorrem crises inesperadas de desespero e medo intenso de que algo ruim aconteça, mesmo que não haja motivo algum para isso ou sinais de perigo iminente.

Quem sofre com este transtorno apresenta crises de medo agudo de modo recorrente e inesperado. Além disso, as crises são seguidas de preocupação persistente com a possibilidade de ter novos ataques e com as consequências desses ataques, seja dificultando a rotina do dia a dia, seja por medo de perder o controle, enlouquecer ou ter um ataque no coração.

As causas exatas da síndrome do pânico são desconhecidas, embora a ciência acredite que um conjunto de fatores possa desencadear o desenvolvimento deste transtorno, como genética e estresse, além de mudanças na forma como o cérebro funciona e reage a determinadas situações.

O principal objetivo do tratamento da síndrome do pânico é reduzir o número de crises, assim como sua intensidade e recuperação mais rápida. As duas principais formas de tratamento para esse transtorno é por meio de psicoterapia e medicamentos. Ambos têm se mostrado bastante eficientes.

TEXTO ORIGINAL DE MINHA VIDA

COMPARTILHE

RECOMENDAMOS



CONTI outra
As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.

COMENTÁRIOS