Oscar Wilde

Oscar Wilde (1854-1900), um dos maiores escritores de língua inglesa do século XIX, tornou-se célebre pela sua obra e pela sua muito peculiar personalidade. Sofisticado, inteligente e dotado de uma acutilante opinião sobre os mais diversos assuntos, o irlandês deixou registado em livros de conto, teatro, ensaio e romance muito do que ele vivenciou nos mais diversos círculos sociais europeus. “Não tenho nada a declarar, a não ser o meu génio”, resposta que o esteta direccionou a um segurança, quando este o interceptou num aeroporto. Além do reconhecimento mundial que os seus escritos tiveram, o drama e a tragédia marcaram a vida de Oscar Wilde.

Conhecido pelo seu sarcasmo incisivo, mas proferido com subtileza e ironia, Wilde fo o segundo de três filhos, de Sir William Wilde e Jane Francesca Elgee, um médico oftamologista e uma escritora irlandeses. Nasceu em Dublin, a 16 de Outubro de 1854, no seio duma família protestante, e desde tenra idade que Oscar esteve sempre rodeado por grandes intelectuais. Iniciou os estudos em Dublin, destacou-se nos estudos das obras clássicas gregas e no conhecimento dos idiomas. Ganhou uma bolsa de estudos para estudar em Oxford, permanecendo aí até 1878. Por onde passava, não passava despercebido, seja pelo que comunicava oralmente, seja pelo que a sua linguagem não-verbal e postura revelava. Wilde diferenciava-se dos demais por ter atitudes extravagantes e por ser um extraordinário poeta e dramaturgo, dotado de magníficas e acutilantes interpretações sobre a hipocrisia social e política do final da era vitoriana.

A portrait of poet and novelist, Oscar Wilde, (1854-1900), known for his languid poses and typical costume including a velvet robe and black silk stockings.  Wilde was popular for his wit and satire of Victorian society, which was apparent in his work  --- Image by    CORBIS 1 British English Europeans Full-length portraits Full-length studio portraits Gay man Irish Literary arts Males N. Sarony Oscar Wilde People Photographers Poet Portraits Prominent persons Sexual preference Studio portraits Whites Writer Writer

Criador do movimento dândi publicou a sua primeira obra em 1881, a que se seguiram duas peças de teatro. Em 1883, vai para Paris e frequenta o meio literário local, sendo muito frequentemente convidado para ser orador em tertúlias e palestras. De volta a Londres Wilde casa-se com Constance Lloyd em 1884, e ficaram a morar em Chelsea. Tiveram dois filhos. A partir de 1887 começa a trabalhar como editor no ‘The Woman’s World’ e inicia uma fase de produção literária intensa. Oscar Wilde viu publicado em 1891 o seu único romance conhecido, considerado a sua ‘magnus opus’: ‘O Retrato de Dorian Gray’, onde o autor retrata magistralmente a decadência moral humana. O irlandês defendia o “belo” como única solução contra tudo o que considerava denegrir a sociedade. ‘Salomé‘ (1893) e ‘Um Marido Ideal‘ (1895) foram peças de teatro escritas nessa fase de produção em que o seu intelecto estava no auge. É nesta altura que Wilde conhece Lorde Alfred Douglas (Bosie), um jovem estudante de Oxford. A amizade (posteriormente paixão) entre ambos foi como que um preâmbulo de acontecimentos que fizeram desmoronar a sua fama de intelectual, as suas obras recolhidas e suas peças retiradas de cartaz. Em Maio de 1895, após três julgamentos, Oscar Wilde foi condenado a dois anos de prisão, com trabalhos forçados, por “cometer atos imorais com diversos OscarWilde3rapazes”. Foi o pai de Bosie, o Marquês de Queensberry, que levou Oscar Wilde a tribunal. Depois de estar em duas prisões, Oscar é transferido para a Prisão de Reading, onde permanece durante dois anos. No terrível período que passou na prisão, Wilde redigiu uma longa carta ao seu ex-amante, posteriormente publicada com o título ‘De Profundis‘. Após a sua libertação, em Maio de 1897, e com a saúde e reputação arruinadas, Wilde viaja para Paris onde passou o resto dos seus dias, em hotéis baratos e levando uma vida de miséria. Um dos seus últimos escritos foi escrito em forma de poema longo, e sob pseudónimo: ‘Balada do Cárcere de Reading’. A 30 de Novembro de 1900, aos 46 anos, Oscar Wilde morre vítima de meningite. O seu túmulo encontra-se na divisão n.º 89 do Cemitério de Père Lachaise, em Paris, e é um dos mais visitados desse que é um dos maiores e mais famosos cemitérios do mundo. O túmulo foi tombado como património histórico na França. Em 2011 o monumento ganhou uma proteção de vidro que o protege dos beijos de suas admiradoras, garantindo a sua conservação.

Algumas frases de Oscar Wilde:

“Se uma pessoa contar a verdade, é sabido que mais cedo ou mais tarde, vai ser descoberta”.

«As boas intenções têm sido a ruína do mundo. As únicas pessoas que realizaram qualquer coisa foram as que não tiveram intenção alguma.”

“Edições acessíveis de grandes livros podem ser muito interessantes, mas edições baratas de grandes homens são absolutamente detestáveis.”

Indicamos também: O Rouxinol e a Rosa- conto de Oscar Wilde.

Visita o nosso blog parceiro Silêncios Que Falam

COMPARTILHE
Miguel Pestana
Vive na Madeira, ilha portuguesa onde nasceu Cristiano Ronaldo, o melhor jogador de futebol do mundo. É cinéfilo e melómano, mas é no mundo dos livros que passa maior parte do tempo, e por isso diz ser um grande bibliófilo. Em Portugal, o seu blogue literário — http://silenciosquefalam.blogspot.pt —, existe há mais de 5 anos e é parceiro de mais de 40 editoras. Em ‘Silêncios que Falam’ ele já postou mais de 300 resenhas críticas, sobre livros de géneros literários vários.



COMENTÁRIOS