Os que humilham e rebaixam seus parceiros são os mais inseguros

Por Flávio Gikovate

Por vezes me surpreendo com a magnitude da tolerância que tantas pessoas têm em relação ao que acontece na intimidade de suas vidas amorosas.

O que leva uma pessoa a conviver com um parceiro que não perde uma oportunidade de rebaixá-la tanto na intimidade como na vida em sociedade?

Em muitos casais, aquele que é objeto do amor sabota a autoestima do que ama de modo mais explícito e dedicado: vai direto aos pontos fracos.

A primeira ideia que me ocorre quando alguém se empenha tanto em rebaixar o parceiro é que seja em função de um forte sentimento de inveja.

Outra razão para que o parceiro sentimental se disponha a minar a autoestima do que deveria ser objeto de carinho e estímulo: a insegurança.

Os mais inseguros não estimulam o desenvolvimento de seus parceiros sentimentais porque isso pode vir a determinar o fim do relacionamento.

Os mais inseguros e invejosos têm consciência de que não são bons companheiros, de modo que “detonam” seus parceiros por medo de rejeição.

Os que humilham e rebaixam seus parceiros são os mais inseguros. Quem está bem não age assim; existem outros meios de atenuar a insegurança!

COMPARTILHE
CONTI outra
As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos. Sejam sempre bem-vindos! Josie Conti



COMENTÁRIOS