O verão chegou. Você sabe proteger seu cachorro na estação mais quente do ano?

Seja por falta de experiência ou interesse na hora de tomar algumas precauções, as estatísticas apontam que muitos proprietários de animais são negligentes durante a estação mais quente do ano.

Basta um pouco de atenção a algumas dicas e cuidados, e seu mascote vai curtir um verão mais divertido e refrescante ao lado da família.

Começando pelos passeios: a indicação é que sempre ocorram na parte da manhã até às 10:00 horas, e na parte da tarde após às 17:00 horas. O piso entre 12:00 e 16:00 horas está escaldante, podendo causar inúmeras queimaduras nas patinhas do cãozinho. É importante ressaltar que mesmo utilizando sapatinhos, o cachorro não estará isento de certos desconfortos, já que esses animais também transpiram pelas patas e não somente pela língua. Contudo, isolar as patinhas dentro de sapatos, mesmo que apropriados, não é confortável para o seu peludo.

Ainda no passeio, é indispensável carregar uma garrafinha de água para oferecer aos cachorros durante a caminhada para que não desidratem. Borrifar um pouco dessa água no corpo deles também auxilia no frescor.

Jamais deixe um cão trancado em um carro. Se for parar em algum lugar, que seja breve e deixe os vidros abertos, caso contrário, os animais podem vir a óbito por asfixia ou hipertermia.

Já para alegria da cachorrada uma dica bem legal é congelar carnes e pedaços de frutas, criando um tipo de picolé gigante. Além de aliviar o calor, o alimento congelado será bem divertido para o seu amigo. Colocar cubos de gelo na vasilha de água também é uma ótima opção.

Algumas raças necessitam de maiores cuidados, principalmente cães braquicefálicos (focinho achatado), como Pugs, Buldogues, Shih Tzus, pois o focinho curto implica em uma respiração com maior dificuldade, favorecendo insuficiencia cardíaca, respiratória, e parada cardiorrespiratória.

Também evite deixar seu animalzinho em lugares fechados, pouco arejados e com escassez de água.

Para quem possui cães agressivos, que estão entre as raças obrigadas a utilizar focinheira, opte sempre pelos acessórios de grade, ou seja, abertos, que possibilitam ao cão poder abrir a boca e transpirar pela língua. Nada de colocar focinheiras fechadas e sem a opção para entrada e saída de ar. Um cão, como membro da família, deve desfrutar de todo o conforto e cuidado com responsabilidade.

Imagem de capa: Ross Stevenson/shutterstock

COMPARTILHE

RECOMENDAMOS



Júlia Guglinski

Treinadora e comportamentalista de cães. Atriz de teatro, cantora e compositora.


COMENTÁRIOS