O que você vai ser amanhã?

Por Lúcia Costa

Du tinha cinco anos e Bya, uns quatro. Sentados no batente de casa, planejavam a vida para amanhã. Não conheciam o calendário anual com todos aqueles números e nomes para os dias da semana; conheciam o amanhã, somente. Era o tempo que acontecia, próximo e  instantâneo.

Du, com as mãos sobre os joelhos, confessa a Bya.

_ Quando crescer, daqui a um monte de amanhã, quero ser um carro.

_ Carro? Pergunta Bya com os olhos arregalados.

_ Sim, para andar por todas as estradas, olhando os passarinhos nas árvores. E você, Bya, o que vai ser quando crescer? O que quer ser quando o amanhã tiver filhotes?

_ Posso ser mais de uma coisa?

_Pode.

_ Então quero ser as estradas, o passarinho e a árvore.

E os dois se olharam, sabendo que o amanhã era de verdade.

COMPARTILHE
Lucia Costa
É professora de Língua Portuguesa, mora em Patos, PB e escreve poemas, contos, crônicas…



COMENTÁRIOS