O que fazer quando a vida “enrosca” e não sai do lugar?

Muitas vezes nos encontramos em uma situação da qual não conseguimos sair. Os dias parecem todos iguais e, mesmo desejando que as coisas melhorem, assistimos nossa vida presa a um infinito reprise a cada despertar.

Todos viveremos tempos como os descritos acima – e, se tudo correr bem, sairemos deles mais fortes e sábios do que entramos. A grande questão, no entanto, é: como superar tais momentos sem que precisemos depender unicamente do acaso?

Algumas pessoas poderiam sugerir a famosa frase (erroneamente) atribuída ao Einstein, que diz: “insanidade é fazer sempre a mesma coisa e esperar resultados diferentes”. Confesso que faz bastante sentido e é muito adequada – já devo tê-la compartilhado em alguma de minhas redes sociais, inclusive. O problema, no entanto, refere-se ao fato de que, apesar de ser uma bela sugestão, faz-se bastante difícil observar significativas mudanças nos comportamentos do indivíduo apenas em decorrência de tal leitura (afinal, apesar de bela e inteligente, a citação não faz nenhuma mágica). Com isso dito, me concentrarei em, de forma breve e didática, ofertar orientações acerca do como reerguer-se após ver-se em tal situação.

O que realmente quer fazer e quais mudanças espera?

Muitas vezes não chegamos a lugar algum justamente por não termos planos claros de para onde ir. Estabeleça metas concretas e factíveis e as fracione em partes tão pequenas quanto possível (que passos são necessários para que eu chegue lá?). Acredite, a forma como as metas são projetadas interfere de forma intensa sobre a probabilidade futura de êxito ou fracasso!

Por que fracionar nossas metas em pequenas partes é tão importante? Sabe-se há algum tempo que o comportamento só existe enquanto funciona. As tarefas precisam ser pequenas, concretas e simples para que a probabilidade de êxito seja elevada. Somente tendo êxito nos primeiros passos teremos ânimo para dar continuidade à caminhada. Muitas vezes fazemos planos mal fracionados e, ao fracassar logo no começo, voltar para a infelicidade torna-se o caminho mais provável!

Somos péssimos em avaliar o tempo ou frequência em que nos empenhamos em determinada tarefa.

As metas bem delimitadas e fracionadas ainda não são o suficiente para que você se movimente com êxito na direção desejada. Planejar tudo com bastante cuidado e manter tudo isso em mente pode ainda assim mantê-lo no atoleiro!

O que é que está faltando então? Anotações! Acredite se puder, escrever em uma agenda o que você deve fazer no dia seguinte aumenta drasticamente a probabilidade de que você o faça (faz-se necessário ler a agenda a cada despertar, algo que se tornará uma rotina com o passar dos primeiros dias)!

Compre um calendário com números grandes com a paginação dividida mês a mês: é muito importante que ele fique sempre ao alcance dos olhos e que você faça um X em cada dia que realizou as atividades propostas (isso fornecerá a você consciência acerca da sua real adesão aos planos, além, é claro, de ser um combustível para que continue na direção desejada)!

Observações: Atividades acadêmicas devem ser sempre realizadas com um relógio por perto. Definir claramente que você irá, por exemplo, ler durante 25 minutos e descansar por cinco (durante uma hora e meia) aumentará a atenção à leitura. Nosso corpo responde de forma mais satisfatória a comportamentos custosos quando há garantias de que, em breve, o devido descanso lhe será concedido!

Lembrete

O texto acima não substitui a visita a um psicólogo e/ou psiquiatra. Muitas vezes as coisas se tornam difíceis devido à presença de um quadro depressivo, fato que fará necessário o acompanhamento de um profissional especializado.

Imagem de capa: ravipat/shutterstock

COMPARTILHE

RECOMENDAMOS



Diego Caroli Orcajo

Desde muito cedo interessado por todas aquelas histórias que mais ninguém desejava ouvir, sempre soube que todos poderiam ir muito mais longe do que acreditavam ser possível. Atua como Psicólogo Clínico na cidade de Águas de Lindóia, interior de São Paulo.
Para mais informações e agendamentos entre em contato pelo email: diego_caroli@hotmail.com


COMENTÁRIOS