O que é felicidade? Como ser feliz?

Será que existe algum passo a passo para obter a felicidade? Será que, ao seguir o que está escrito em um livro bem elaborado, posso chegar ao estado supremo de felicidade? Será que se eu acompanhar aquela celebridade, que me parece feliz, eu consigo aprender o seu segredo? Será que existe um curso para aprender a ser feliz? Como ser feliz com algumas coisas ruins também acontecendo?

Você já reparou quantos posts, artigos, cursos, palestras e pesquisas estão sempre nos sendo apresentados para que possamos achar o caminho da felicidade? É vendido, e isso não é de agora, o desvendar do segredo do alcance da felicidade. Em muitos casos é sistematizado em uma fórmula, um passo a passo “Divino” para o alcance de um estado superior.

Mas será que existe tal estado e tal fórmula para seu alcance?

Primeiramente, existe um estado em que tudo é perfeito, onde não existe desapontamento, dor, tristeza, medo, raiva, rancor e outros estados negativos?

Essa pergunta cabe uma análise profunda. Eu tenho a minha resposta, mas ela não necessariamente é a sua também. Para ficarmos cada um com o nosso pensar sobre isso, não vou respondê-la.

Existindo esse estado, é possível mantê-lo a todo momento no nosso dia a dia, em nossa vida?

Novamente, essa é uma pergunta pessoal. É uma busca ligada a filosofia, psicologia, teologia, religiões, terapias e outras formas de explicar o mundo e se conectar a um estado supremo.

Mas a primeira pergunta que deveríamos fazer é:

O que é felicidade para mim?

Faça-a.

Perceba a sua resposta, se ela é puramente material (adquirir coisas: casa, emprego, dinheiro, viagens, pessoas…); emocional (estar alegre, rir, não ter problemas e nem preocupações…); espiritual (estar no estado supremo, conectado a Deus, estar na natureza…) e se ela lhe parece alcançável, ou seja, se é possível nessa vida – no ambiente que você está – isso ser encontrado.

Veja que se a fórmula é Ter, então provavelmente você passará a vida buscando ter mais, e cada vez mais; sem uma satisfação ou contentamento com o que possui atualmente. A felicidade sempre vai estar em um acontecimento futuro.

Se a fórmula é Estar, ou seja, você estar num momento sem problemas, sem deveres, sem trabalhos, sem afazeres, sem preocupações, sem dores ou tristezas; logo você está mais para um desejo de morte. O mundo está acontecendo nesse momento e você não o mudará por causa da sua vontade interna, a questão aqui é se identificar ou não com tudo isso.

Se a fórmula for Ser, então você está interessado em algum tipo de busca, em algo longe de ti, em algum presente Divino; uma vez que estou colocando a minha felicidade para QUANDO isso acontecer (e isso pode acontecer ou não). Colocamos dessa forma a nossa felicidade em patamar muito distante, longe de ser alcançado. É como se estivéssemos colocando o nosso troféu de felicidade lá naquela última prateleira da estante, onde ela fica bonita, mas que não é possível retirar de lá.

Uma outra questão é que o conceito de felicidade também varia conforme vamos crescendo. Quando éramos criança a felicidade poderia ter sido brincar com os amigos ou aquela torta de chocolate; quando viramos adolescente a felicidade poderia ser estar com aquela garota ou garoto; quando nos tornamos adultos ela pode se tornar termos um emprego bem remunerado, uma casa ou filhos; quando nos tornamos idosos a felicidade pode ser acordar um dia após ter dormido bem ou não sentir nenhuma dor.


Após essa reflexão, novamente, o que é felicidade para você?

Perceba que quanto mais longe você colocar a sua felicidade, mais difícil você está deixando a sua vida. Sua ideia de felicidade pode ser estar bem daqui a 10 anos ou estar bem nesse exato momento. Sua felicidade pode ser em nunca mais ficar triste ou ficar contente nesse exato momento.

Perceba também que uma vida perfeita — sem dor, traumas ou tristezas- conforme é vendido pela psicologia do positivismo ou da autoajuda é querer uma ilusão. Pela teoria Freudiana: sem a infelicidade, a frustração e o trauma não haveria cultura. Mas, apesar disso tudo, deve ter um momento ou local onde podemos estar bem, independente do que esteja acontecendo ao nosso redor. Essa pode ser a verdadeira fonte da felicidade.

E nós temos ainda uma série de reflexões para fazer sobre esse tema…

Todos os desejos são de felicidade. Esto é o objetivo de todo desejo, não é? Ainda assim, quantas vezes o seu desejo conduz você ao seu objetivo?
Você já pensou sobre a natureza do desejo? Ele significa alegria amanhã e não agora, não é? A alegria não é nunca amanhã. É sempre agora. Quando você está cheio de alegria, como você pode ter desejos? E como você pode estar alegre neste mesmo momento se você tem desejos? O desejo aparece para te levar à felicidade. Na verdade, ele não pode. É por esta razão que ele é maya. Sri Sri Ravi Shankar

Esse texto não pensa em esgotar o tema. Na continuação dele abordaremos mais filosofias de felicidade.

Até a próxima, Virgilio

COMPARTILHE
Virgilio Magalde
Engenheiro de Formação, que largou o mundo corporativo para seguir o sonho de ser professor na área. Filósofo, escritor e poeta de coração. Atualmente desenvolvendo o hábito de ser blogueiro. Possui formação em coaching e se interessa sobre assuntos de desenvolvimento pessoal, relacionamentos, meditação, espiritualidade e demais explicações sobre o que vemos e sentimos.



COMENTÁRIOS