O nosso toque mágico

A vida inteira tive consciência que tudo é energia. Tudo do mundo material vibra. Quantas vezes deixei coisas caírem no chão porque pareciam “estar vivos”. Quantos eletrônicos estavam beirando o estrago e eu, em uma conversa gentil, com direito a carinho e palavras amorosas, e, a meu ver, fiz a vida deles se estenderem mais um pouco. Tudo isso em uma tentativa de alinhar o meu campo energético com o campo das coisas ao meu redor.

Dizem que comprar coisas usadas, de segunda mão, de brechós e etc não é bom de se ter porque “traz a energia da outra pessoa”. Claro! Se uma coisa pertenceu a uma pessoa ou a um lugar durante uma vida toda, vibra de acordo. Mas uma vez que o objeto entra em contato conosco, cabe a nós trazê-lo para a nossa sintonia. Toque o objeto e perceba o que ele te pede. Às vezes pode ser apenas lavado, outras pode ser pintado, consertado,… Dar conscientemente o seu toque é o que limpa ou neutraliza qualquer coisa que seja.

Conheci um brechó em São Paulo, que parecia uma loja de roupas novas. Tudo era lindo e alto astral. Eu nunca tinha visitado um lugar com tanta coisa antiga mas com uma energia tão leve. Em uma conversa oportuna, perguntei a dona como ela fazia aquela mágica com as roupas e objetos, e ela me respondeu:

Todas as peças passam pelas minhas mãos. Eu analiso, conserto se precisar, lavo, passo, penduro no cabide e etiqueto uma a uma.

Me lembro que quando ouvi isso, senti algo como: ela dá amor para cada peça, aí as peças se sentem amadas e voltam a brilhar.

Em Portugal vejo ainda mais claramente este fenômeno “do toque mágico”. Há tanta coisa antiga que por isso o que mais existe aqui são reformas: prédios, pisos, móveis, costureiras, brechós… muita coisa é transforma em algo que parece completamente novo e extremamente brilhante (ou vibrante).

Acredito que está na hora da humanidade despertar para isso. Já há pessoas demais, comidas (industrializadas) demais, casas demais, carros demais, roupas demais, cosméticos demais… tudo demais. Vamos encontrar formas alternativas de dar o nosso toque mágico no que já existe. Encontrarmos novas formas de se aproveitar o que já tem.

Business como o Airbnb, estão aí para mostrar que compartilhar pode funcionar muito bem. Trocas de favores, caronas, gentileza, consertar uma roupa furada, pintar uma peça velha, transformar um móvel caidinho é trazer vida de volta a algo que perdeu seu brilho.

Me lembrei agora do filme Toy Story, é isso! Coisas materiais precisam do nosso toque para ganharem vida. Vamos fazer essa energia fluir ao nosso redor e ao redor de tudo que já existe neste planeta.

COMPARTILHE
Helena Verhagen
Helena é jornalista de formação e escritora por intuição. Nasceu em São Paulo, viajou pelo mundo e agora parou em Lisboa. Em 2015 lançou seu primeiro livro "O Mundo é das Bem-Amadas" que trata sobre o amor próprio e intuição. Vive a vida para contar histórias. Escreve para o seu site, que leva o mesmo nome do livro (www.omundoedasbemamadas.com.br) e outras mídias que abordam sobre o tema autoconhecimento.



COMENTÁRIOS