O início do som nos cinemas: conheça o Fotoplayer, o curioso instrumento responsável por isso!

O Fotoplayer americano foi um instrumento criado pela empresa American Fotoplayer entre os anos de 1912 e 1925. O Fotoplayer é um tipo de piano especificamente desenvolvido para fornecer música e efeitos sonoros para filmes mudos.
Quando os primeiros produtores de cinema entenderam a importância da música em um filme, pianos automáticos (aqueles dos desenhos do pica-pau) foram instalados nos pequenos teatros usados para a exibição das películas. Com o passar do tempo estes pianos tornaram-se bem mais elaborados, incomportando elementos de efeitos sonoros inseridos em grandes armários ligados ao piano.
Como funcionava?
O Fotoplayer (instrumento) tocava piano e órgão de tubos mecanicamente usando um motor elétrico, uma bomba de ar, e rolos de piano, enquanto o usuário do Fotoplayer iria acompanhar a ação na tela enquanto puxava as cordas, apertava botões, e pressionava os pedais para produzir sons relacionáveis ​​ao que estava acontecendo na tela. Apito de barco a vapor, um gorjeio de pássaros, vento, trovão, a campainha do telefone, bem como muitos outros. Em Fotoplayers especificamente, a maioria dos efeitos foram criados usando cordões de couro com alças de madeira nas extremidades que os efeitos foram diretamente conectado. Por exemplo, o efeito de som apito barco a vapor foi criado utilizando um agregado de fole com um apito no final. Puxando o fio comprimido o fole, entregando uma rajada de ar para o apito. Criando um rufar de tambores, por outro lado foi um pouco mais complicado. Era necessário um dispositivo de relógio para cronometrar os ataques do tambor que exigia constante enrolamento. (Wikipédia)

COMPARTILHE
CONTI outra
As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos. Sejam sempre bem-vindos! Josie Conti



COMENTÁRIOS