O amor impossível em 10 filmes absurdamente românticos

Em comum nos filmes listados abaixo não está o amor proibido, mas o amor impossível que desafia todas as probabilidades e acontece. Um amor surreal e delicado, que nasce por acaso e traz transformações profundas.

Tomei o cuidado de escolher filmes cujo amor em nossa realidade mundana seria improvável, mas que neles acontece magicamente.

Espero que gostem!

1. Em algum lugar do passado, de Jeannot Szwarc, 1980

maxresdefault

Esse filme cheio de romance marcou época. Nele Richard Collier (Christopher Reeve) é um jovem teatrólogo que conhece na noite de estreia da sua primeira peça uma idosa, que lhe dá um antigo relógio de bolso e diz: “volte para mim”. Ela se retira do local sem se explicar, deixando-o intrigado. Richard decide viajar então sem destino certo e se hospeda no Grand Hotel. Lá visita um salão histórico, repleto de antiguidades, e fica encantado com a fotografia de uma bela mulher, Elise McKenna (Jane Seymour), mulher essa que ele descobre ser a mesma que lhe deu o relógio. Um filme encantador, que retrata um amor atemporal e com uma trilha sonora inesquecível.

2. Ghost – do outro lado da vida, de Jerry Zucker, 1990

ghost

Toda uma geração lembra desse filme cheio de um amor que não conhece limites. Sam Wheat (Patrick Swayze) e Molly Jensen (Demi Moore) estão apaixonados e tem a vida inesperadamente abalada pelo assassinato de Sam. No entanto, ao invés de descansar em paz, ele decide ficar perto de Molly, pois ela corre perigo. Para poder se comunicar com Molly, Sam pede ajuda a Oda Mae Brown (Whoopi Goldberg), uma mulher que consegue ouvi-lo e que aceita ajudá-lo, sem muito ânimo para isso. O romance entre Sam e Molly se mantém além da vida carnal. A trilha sonora é no mínimo tocante. Preparem os lenços, esse filme mexe com as emoções.

3. Cidade dos anjos, de Brad Silberling, 1998

city-of-angels

Anjos e humanos podem se apaixonar? Esse filme diz que sim e convence com uma linguagem cheia de muita sensibilidade. Em Los Angeles, uma cirurgiã (Meg Ryan) fica arrasada quando perde um paciente durante uma operação, no mesmo instante em que um anjo (Nicolas Cage), que estava na sala de cirurgia, começa a se sentir atraído por ela. Em pouco tempo ele se apaixona pela médica e resolve aparecer para ela. Assim, juntos, os dois vivem uma estória de amor impossível. Muito sentimento, carinho e lágrimas aguardam aqueles que assistem a esse filme. A trilha sonora também é um encanto.

4. Encontro marcado, de Martin Brest, 1998

oa1rlsmYclob3a003o7MLcFNAjN

“Encontro Marcado” é excepcional! Esse filme tem um roteiro sensível que faz com que os espectadores se apaixonem por sua estória cheia de sutilezas e com atuações maravilhosas. O filme aborda o amor em um paralelo entre a vida e a morte. Em suma o enredo trata da estória de uma médica residente (Claire Forlani) que conhece um recém-chegado na cidade (Brad Pitt). Eles se sentem atraídos um pelo outro, mas logo após se despedirem ele morre em um acidente. Em seguida, a própria morte decide utilizar o corpo do homem e vai falar com um magnata (Anthony Hopkins) dizendo que está ali para levá-lo, mas que irá ficar um pouco, vivendo como um ser humano. O que a morte não sabe é que a filha do magnata é a jovem médica que se apaixonou pelo estranho de quem ela tomou o corpo. Assistam ao filme legendado, a versão dublada deixa bastante a desejar, chegando a prejudicar o brilhantismo do filme.

5. E se fosse verdade, de Mark Waters, 2005

211-esefosse

Nesse filme duas pessoas que parecem não ter nada em comum se apaixonam de forma inusitada. Mais uma vez aqui o amor impossível acontece de forma mágica e divertida. David Abbott (Mark Ruffalo) aluga um belo apartamento em São Francisco e a última coisa que ele queria era ter dividi-lo com alguém, mas logo surge uma jovem bonita e controladora, chamada Elizabeth (Reese Witherspoon) que insiste que o apartamento é seu. David imagina que houve um grande mal-entendido, até que Elizabeth simplesmente desaparece. Ele muda a fechadura do apartamento, mas isso não impede que Elizabeth ressurja.

6. A casa do lago, de Alejandro Agresti, 2006

tudo

Quem nunca entrou em uma casa e se perguntou sobre as histórias que lá se desenrolaram? Esse filme trata de um amor entre duas pessoas que se encontram em um ponto específico do tempo. Esse ponto de intersecção é uma casa encantadora que fica em um lago. Impossível não se apaixonar por essa estória. Kate Forster (Sandra Bullock) era uma médica solitária que morava em uma casa à beira de um lago ocupada, anos depois, por Alex Wyler (Keanu Reeves), um arquiteto frustrado. Kate passa a trocar cartas com Alex pela caixa de correspondência da casa que parece ligar um ao outro, mesmo estando os dois separados por anos. Quando eles não conseguem mais negar a paixão sentem uma necessidade incontrolável de se encontrarem. Preparem os lencinhos, esse filme faz chorar.

7. Elvis e Anabelle, de Will Geiger, 2007

maxresdefault (1)

Se no filme “A Casa do Lago”, a casa é a ligação entre os protagonistas, nesse filme, cheio de surpresas, a morte é a ligação entre os dois jovens que sentem uma irresistível atração um pelo outro após se unirem por uma fatalidade. Nesse filme a morte vai ensinar a beleza do amor e da vida. “Elvis e Anabelle” conta a estória de amor entre a miss do Texas e o filho de um coveiro. Durante um concurso de beleza a jovem miss Anabelle (Blake Lively) morre inesperadamente. Ao ser embalsamada por Elvis (Max Minghella) ela milagrosamente ressuscita. Esse fato liga os dois jovens, que se apaixonam. Porém, cada um deles é assombrado por seus próprios problemas, e eles devem lutar para impedir que a vida separe o que a morte uniu.

8. O curioso caso de Benjamin Button, de David Fincher, 2009

o_curioso_caso_de_benjamin_button_02

Esse é um filme que desafia quem o assiste, pois subverte a questão do tempo. Nele o protagonista, Benjamin, caminha sentido à juventude. A questão é que a vida de frente para trás ou de trás para frente é sempre perfeita para o amor. Benjamin Button (Brad Pitt) foi um bebê incomum, com a aparência e doenças de uma pessoa de oitenta anos, e, ao invés de envelhecer, ele rejuvenesce. Quando ainda criança ele conhece Daisy (Cate Blanchett), de mesma idade que ele, e se apaixona. No entanto ele precisa esperar que Daisy cresça, tornando-se uma mulher, e que ele rejuvenesça para que, quando tiverem idades parecidas, possam se envolver.

9. Te amarei para sempre, de Robert Schwentke, 2009

filme te amarei para sempre 1

Esse filme nos traz a sensação de uma tristeza ínfima assim que a última cena acaba, mas é lindo ao retratar um amor que viaja pelo tempo e acontece com toda sua beleza, sendo imperfeito e belo como quase todos os amores reais. Henry DeTamble (Eric Bana) conheceu Clare Abshire (Rachel McAdams) quando tinha apenas 6 anos. Logo eles se tornaram amigos, confidentes e depois amantes. Só que o futuro de Clare é o passado de Henry. Ele é um viajante do tempo, devido a uma modificação genética rara que o faz levar a vida sem saber em que época estará.

10. In your eyes, de Brin Hill, 2014

tumblr_nnund3aGgr1rx7khho1_1280

Esse filme tem uma aura mágica. Imagine se um dia você pudesse conversar com uma boa voz que vive apenas em sua cabeça? Para os dois protagonistas, um casal improvável, isso se torna real e faz com que se conheçam profundamente, mesmo ambos morando há quilômetros de distância um do outro. Um filme rico e surpreendente que mostra que a força do amor é capaz de mudar vidas. Rebecca (Zoe Kazan), a desanimada esposa de um famoso médico e Dylan (Michael Stahl-David), um ex-condenado buscando recomeçar a vida, descobrem estar conectados mentalmente. O casal pode ouvir e ver um ao outro. A partir desta ligação, Rebecca e Dylan iniciarão um inexplicável romance metafísico. Um filme dinâmico e muito bonito acerca do amor impossível que magicamente acontece.

Acompanhe a autora no Facebook pela sua comunidade Vanelli Doratioto – Alcova Moderna.

COMPARTILHE
Vanelli Doratioto
Vanelli Doratioto é uma escritora paulista, amante de museus, livros e pinturas que se deixa encantar facilmente pelo que há de mais genuíno nas pessoas. Ela acredita que palavras são mágicas, que através delas pode trazer pessoas, conceitos e lugares para bem pertinho do coração.



COMENTÁRIOS