O amor está no ar! Ou melhor, está na rede!

Imagem: dramalens/shutterstock

Você já parou para pensar o quanto a internet mudou a forma como as pessoas se relacionam? E isso inclui os relacionamentos. Hoje são inúmeros os meios para conversar com seu crush, com o seu namorado ou com o seu marido. Diante de tantos meios, a comunicação se torna cada dia mais importante e é preciso manter espontaneidade, sinceridade e paciência em todos os meios em que ela acontece na relação.

E isso muda a forma como a nossa ansiedade aumenta e a nossa expectativa também sempre que há um novo pretendente na área. Ver quem se interessou pelo seu perfil? Esperar por uma mensagem enviada? Verificar se ele está online? Ficar imaginando se ele combinou no site ou no app só com você ou se está falando com muitas outras pessoas? Monitorar o Facebook? Muitas são as ferramentas dessa nova realidade para alimentar inseguranças e ansiedade.

A culpa é da tecnologia? Não! A culpa é de nós mesmas que estamos usando esses meios para buscar evidências e fatos sempre desconfiando das pessoas que estamos conhecendo. Vemos tudo o tempo todo e, ao mesmo tempo, não vemos nada! Nem tudo o que parece é. Criamos evidências e traçamos uma personalidade do crush com base em seu acervo digital. Medimos a atenção e disposição dele para engatar um relacionamento por tempo de resposta das mensagens. E na verdade, o que isso quer dizer? Não quer dizer nada! Muitas vezes, é só o jeito de ser daquela pessoa que talvez tenha uma rotina mais agitada e não fique tão atento às mensagens de quem quer que seja durante o horário de trabalho, mas compense dando a maior atenção do mundo para você quando está em casa ou em algum ambiente mais tranquilo para engatar uma conversa.

Muitas vezes o fato da pessoa ser mais concisa em suas respostas não necessariamente quer dizer que ela não esteja a fim de conversar com você. Talvez ela seja só direta! Ou seja, será que não estamos criando sinais que não querem dizer absolutamente nada? Talvez esse seja um meio de criar defeitos, achar problemas e não dar uma chance para ver com clareza o que a pessoa realmente é e dar tempo ao tempo para ver o que ele realmente quer com você. A tecnologia já nos ajuda a pular uma etapa para começar um relacionamento. Por exemplo, os sites e apps de relacionamento ajudam a encontrar pessoas com interesses em comum, projetos parecidos e isso já facilita muito, mas não ache que isso faz com que você só se depare com pessoas que pensam exatamente igual a você ou que sejam perfeitas, pois nem você e nem ninguém é.

Calibre suas expectativas e, se rolar um bom papo, marque um encontro e vá disposto a achar uma pessoa normal e que se está lá é porque também está interessada em você. Basta fazer esse encontro fluir com naturalidade, ser sincera e estar aberta para o novo. Afinal, como é que você costuma planejar a sua vida? Você sabe exatamente quais são os acontecimentos e as pessoas que entrarão nela? Você conhece todas as etapas do processo para realizar os seus sonhos? E no amor não é diferente. Aliás, é tudo muito menos previsível e é exatamente isso que torna tudo tão especial! Afinal, o que torna uma pessoa importante na sua vida é ser surpreendida e se encantar pelo que ela é e isso tende a acontecer justamente por vocês serem diferentes.

COMPARTILHE

RECOMENDAMOS





Clarissa Assumpção
Determinação e paixão: são duas palavras que expressam bem o modo de ser dela, que é carioca e especialista em relacionamentos online. É diretora de marketing do Match Group LatAm, empresa detentora do ParPerfeito, Divino Amor, OurTime, SingleParentMeet e G Encontros. Nessa trajetória, acompanha de perto a rotina dos solteiros em busca de um amor e também muitos casais que se conheceram pelos sites do grupo e que dividem suas histórias com ela.

COMENTÁRIOS