Não tenho tempo para quem finge se importar

Imagem de capa: Jacob Lund, Shutterstock

Não é de hoje que observo essa sua falta de empatia. O falso discurso de dizer que se importa comigo e com os outros. É muito cômodo vir falar de amor e pregar o cada um por si. Sinceramente, não tenho tempo para quem finge se importar. Porque quem se importa, cuida. Não atravessa o respeito e nem escolhe agir de mentira.

Senta aqui, você precisa entender de uma vez por todas. Você pode dizer o que for, mas não tenho culpa dos seus medos. Também não tenho responsabilidade pelas lágrimas já vividas no passado. Todos, em algum momento, passamos por experiências que nos fizeram um pouco menos do que somos hoje. Mas agora é um novo dia e, ao contrário da sua entrega dos pontos, prefiro pensar e querer ser mais. Mais de amor, mais de carinho. Dessa forma, querendo ou não, permito que a minha vida esteja aberta para quem quiser chegar. Fico de prontidão para entender e cuidar de quem é importante, de quem me quer bem. Você deveria tentar, é de graça.

Eu sei que o medo está presente. Sei que, no fundo, você age na ofensiva porque não sabe defender-se. Pensa que é você contra o mundo quando, na verdade, é você contra si. Esquece isso. É sempre tempo de reaprender. E essa conversa é mais uma oportunidade para que perceba, o abraço não acabou. Se quiser, todos os instantes podem ficar para trás. Quem sabe possa finalmente ter o tão esperado final feliz. Depende de você. Minhas mãos estão lavadas e o meu coração está descansado.

Ainda assim, não vou forçar. É direito primeiro respeitar os caminhos escolhidos por cada um, mesmo que eles não incluam uma estrada em comum. Apenas não esqueça, não tenho tempo para quem finge se importar. Nunca tive. Porque quem se importa, vive para somar. Não poupa, não importando o tombo, cada afeto que o coração pode oferecer.

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS