Não existe nada mágico em se apaixonar

Por Daniela Santana

Estar apaixonado deixa a gente mais feliz, mais vivo, no mundo da lua, com um sorrisinho de orelha a orelha quando se pensa em um certo alguém. É uma sensação tão boa, tão… MÁGICA! Não.

Estar apaixonado é o mesmo que ingerir alguma droga que cause uma sensação de euforia e bem estar, capaz de deixar o ser humano mais azedo do mundo feliz. E esta comparação tem fundamento biológico: atividades como sexo, drogas e (rock and roll) apaixonar-se estimulam a ação da dopamina em nosso cérebro. Quando liberada ela desencadeia impulsos nervosos que proporcionam uma sensação instantânea de bem estar.

Mas assim como a ingestão de substancias tóxicas apaixonar-se também traz efeitos colaterais.

O ser apaixonado tem urgência da pessoa amada. No início, ver uma foto daquele que faz suspirar pode ser sua dose diária de dopamina. Aos poucos as mensagens de texto, de áudio, os vídeos, as indiretas no Facebook, os comentários no Instagram, as fotos no Snapchat e os replys no Twitter passam a ser essenciais e quando isso não vem… Bom, aí começa a insegurança e a abstinência. Mas abstinência com tão pouco tempo? Sim. Quem tá apaixonado tem urgência, lembra? E 6 horas sem ter retorno de uma mensagem enviada pelo Whatsapp já é motivo mais do que suficiente pra mudar de humor e experimentar a frustração.

Insegurança? Possessão? Ansiedade descontrolada? Imaturidade para lidar com um relacionamento? Não amigo, paixão. O nome disso é paixão. E não tem nada de romântico nisso, é pura química: se o seu cérebro não tem a tal substancia que ele tanto precisa ele pira mesmo.

Então que tá apaixonado tá ferrado? Médio. Depende de como você lida com isso.

Os mais inseguros, possessivos, descontroladamente ansiosos e imaturos vão mandar outras mensagens, vão invadir as redes sociais da pessoa amada com posts, vão mandar SMS e podem até dar um telefonema (PASMEM, mas tem gente que ainda utiliza o celular pra este fim). E este é o primeiro passo para que o relacionamento, que ainda nem tinha iniciado, comece a desandar. Quem quer alguém pegajoso ao seu lado?

Pessoas inteligentes, ainda que impulsivas e emocionais, saberão respeitar o espaço criado pelo outro. Saberão dar tempo para que ele responda (ou não) suas mensagens. Estas pessoas não pensam sempre o pior e sabem que, de repente, a pessoa não respondeu porque está com outras coisas na cabeça, coisas que não são necessariamente uma outra pessoa.

Dê tempo ao tempo. A paixão também é alimentada pelo mistério. O fato de você ficar na sua certamente fará com que o outro perceba sua ausência. Se ele tiver realmente interessado, na primeira oportunidade ele vai retornar sua mensagem. Se ele não tiver… Bom, quem quer ficar com uma pessoa que não te quer?

O amor é uma via de mão dupla, então cuidado pra não embarcar numa relação sozinho. Você já sabe que tudo em excesso faz mal e tratando-se de uma substância tão perigosa quanto é a paixão, é bom consumir com moderação.

Nota da Conti outra: o texto acima foi publicado com a autorização do autora.

APAIXONADOS

Daniela Santana

0-xGbHFy8rtblptSxD

Formada em Letras e trabalha com produção audiovisual. Atualmente desenvolve o projeto Mil Asas (http://www.milasas.com.br), um desafio pessoal para estimular o processo criativo, a disciplina, a paciência e sobretudo, desafogar o espírito e fugir da realidade (que as vezes sufoca!).

Você achou esse conteúdo relevante? Compartilhe!

COMPARTILHE
CONTI outra
As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos. Sejam sempre bem-vindos! Josie Conti



COMENTÁRIOS