Não é a falta de tempo que acaba com o amor, mas sim o “você que sabe”

Imagem de capa: Tanja Nikolaenko, Shutterstock

Quem quer estar junto, demonstra interesse. E mais do que interesse, mostra atitude. Não é decidir tudo a cada 5 minutos, mas também não é deixar a vontade de ver alguém jogada no vento, como naquela traiçoeira fala do “você que sabe”.

Tem gente que é mestre em confundir desinteresse com indecisão. No primeiro caso, a outra pessoa simplesmente está pouco se lixando para o fato de você querer a companhia dela. Já no segundo caso, a outra metade é bem confusa para saber o que quer. Mas em ambas as situações, não podemos negar, falta vergonha na cara de quem corre atrás. É claro que não dá para generalizar. Muitas vezes, com muitas pessoas, você apenas está disposto para mais de uma escolha. O problema é quando isso se torna uma constante no relacionamento. “Você que sabe” não é resposta para tudo. No fundo, você sabe disso. Mas por alguma razão desconhecida, treme na base para dizer, para expressar-se.

Infelizmente, vivemos num tempo onde as opções são tantas que, até sem querer, acabamos fazendo um jogo duro desnecessário. Falta mais sinceridade em olhar nos olhos da pessoa que está junto de você e conversar sobre si. Expor pensamentos, sentimentos e gostos. Além de ser completamente válido, ainda evita desconfortos e caretas por possíveis negativas e dúvidas no relacionamento.

Cada instante é precioso demais para cair no limbo do tanto faz. Saudade alguma merece tanto descaso. A maior prova de respeito que você pode entregar para alguém, é deixar de lado esses vícios emocionais que carrega de decepções passadas. Porque não é a falta de tempo que acaba com o amor, mas sim o “você que sabe”.

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS