Não confunda meu bom humor com imaturidade

Muitos acham que todo ambiente de trabalho deve ser um túmulo silencioso, que adultos não ficam achando graça nas coisas, que Facebook só é lugar de postagem séria, que Whatsapp tem que ser usado apenas para assuntos importantes, que adulto não faz palhaçada, como se a maturidade correspondesse à capacidade de não demonstrar felicidade.

As pessoas confundem muita coisa, rotulando as pessoas de acordo com conceitos estanques, que não condizem com a realidade. Embora existam certos ambientes que requerem tranquilidade e seriedade, para que se possa fazer o que é preciso, silêncio demorado e cara fechada o tempo todo adoecem qualquer ser humano. Não dá para passar horas seguidas apenas com foco e concentração extrema, sem que a alma se inquiete. O sorriso precisa de ar.

Muitos acham que todo ambiente de trabalho deve ser um túmulo silencioso, que adultos não ficam achando graça nas coisas, que Facebook só é lugar de postagem séria, que Whatsapp tem que ser usado apenas para assuntos importantes, que adulto não faz palhaçada, como se a maturidade correspondesse à capacidade de não demonstrar felicidade. Isso mesmo, como se silêncio correspondesse a responsabilidade, como se incapacidade de rir fosse sinal de maturidade. E ainda se sentem no direito de querer impor aos outros o que pensam ser o mais adequado.

Inadequado é achar que risada é infantilidade, que adulto é sempre sério, que trabalho não combina com nenhum tipo de diversão, que silêncio e cara fechada são sinônimos de responsabilidade. Inadequado é a pessoa achar tudo isso e ainda querer que todo mundo aja dessa forma, para que não caia nas garras de seus julgamentos e de suas acusações. Responsabilidade e maturidade podem muito bem condizer com alto astral e alegria de viver, com risadas, com bom humor.

Da mesma forma que ficar rindo o tempo todo, com tudo, pode denotar algum tipo de insegurança, não se permitir, de forma alguma, um momento de descontração, seja no trabalho, seja na vida, pode significar qualquer coisa que não seja maturidade digna de um adulto. Nada em excesso faz bem, avida pede equilíbrio, inconstância, alternância. E mais, quem se sente bem como é não tem que impor a quem quer que seja o seu modo de vida como o mais correto, como exemplo a ser seguido. Isso é tirania.

Felizmente, quem possui bom humor e alegria de vida, quem é feliz e bem resolvido, não cuida da vida de ninguém, pois se importa mesmo é com os momentos que valem a pena, junto a pessoas alegres e bem amadas. Por isso mesmo, enquanto os infelizes perdem tempo fazendo cara feia e maldizendo quem é feliz, os bem humorados ganham tempo sendo felizes e amados por gente sincera. Vida que segue.

COMPARTILHE
Marcel Camargo
"Escrever é como compartilhar olhares, tão vital quanto respirar".É colunista da CONTI outra desde outubro de 2015.



COMENTÁRIOS