“Muito obrigado”: faz bem para quem ouve, faz bem para quem diz.

“Não há no mundo exagero mais belo do que a gratidão.” (Bruyere)

Todos queremos ser reconhecidos e esperamos gratidão pelo que fazemos, seja no trabalho, nos estudos, seja em casa ou na vida em sociedade. Embora sejamos aconselhados a fazer o bem e a ajudar os outros sem alardes e sem aguardar retorno, acabamos sempre nutrindo uma esperança íntima de recebermos a gratidão alheia, ainda que não explícita, pelo menos demonstrada em simples gestos, como um sorriso ou um brilho no olhar. Mas o que vale é ser grato, porque a gratidão traz uma sensação de bem, de satisfação e, melhor ainda, nunca de forma unilateral.

Infelizmente, a muitas pessoas é difícil demonstrar o quanto são gratas pelo que lhes fizeram, pelas ajudas recebidas, pois realmente não conseguem expressar nada de positivo. Tendo-se perdido no amargor com que construíram suas vidas, já se encontram impossibilitadas de querer sair daquilo tudo com vida. Já não se permitem mais um respirar tranquilo, tampouco um sorriso sincero.

Há, também, quem se sinta grato, mas não consegue expressá-lo, nem por palavras, nem por atitudes. Muitas pessoas acostumaram-se a fechar as portas de sua essência para o mundo lá fora, abafando desejos, engolindo revoltas, enterrando impulsos. Já não conseguem mais contribuir aos caminhos da vida à sua volta com nada daquilo tudo que possuem dentro de si. Sentem-se desinteressantes, incapazes e diminuídas em seu amor-próprio.

Não importam os motivos do não agradecer, importa é sabermos que somente tem a perder quem não cultiva a gratidão como um dos sentimentos norteadores da jornada diária. Sendo a felicidade o nosso propósito maior, estaremos menos fortalecidos nessa busca, caso negligenciemos o reconhecimento sincero por tudo o que a vida e as pessoas nos trazem de bom. A gratidão é combustível e alimenta o fluxo contínuo de nossos sentidos em direção ao que realmente nos reconforta e engrandece o nosso viver.

Por mais difícil que pareça, devemos ser gratos, da mesma forma, a todos os obstáculos e a todas as pessoas difíceis que encontramos pelo caminho, uma vez que trazem aprendizados imprescindíveis ao nosso amadurecimento e à convicção de nossas verdades. Ultrapassarmos os problemas diários nos fortalece e nos ensina a utilizarmos o que temos a nosso dispor em favor de nós mesmos. Tolerar alguém que não nos acrescenta em nada nos torna ainda mais convictos de que não sermos como ele é a melhor forma de encontrarmos nossa felicidade. Tudo é aprendizado.

A gratidão nos torna mais felizes, pois preenche vazios, estende ajuda, alimenta a nossa essência com luz e sabedoria. A gratidão afasta incertezas, combate o desânimo, ilumina a escuridão noturna de nossos fantasmas, pois o bem reflete a si mesmo também em quem o pratica, irradiando sorrisos sinceros, tranquilizando os corações acelerados, sustentando tudo aquilo que é feito com amor e retidão, pois se alimenta da transparência e da sinceridade. Portanto, seja grato e, assim, certamente terá mais chances de ser uma pessoa verdadeiramente feliz.

COMPARTILHE
Marcel Camargo
"Escrever é como compartilhar olhares, tão vital quanto respirar".É colunista da CONTI outra desde outubro de 2015.



COMENTÁRIOS