Meu filho autista nunca foi a um aniversário.Um dia recebi um convite especial.

Timothy é um amável garoto. Mas a sua rotina não é fácil, já que ele sofre de autismo. Sua mãe tem que se desdobrar para cuidar do filho que além de precisar comparecer a várias consultas médicas, tem outras necessidades especiais. Festas de aniversário, por exemplo, são complicadas, pois o excesso de animação das várias crianças presentes pode ser muito estressante para o garoto. Mas um dia, uma carta especial chegou na caixa de correio da família de Timothy. Essas tocantes palavras comoveram a mãe de Timothy quando ela as leu. Foi assim que ela respondeu:

“Querida mãe,

Você não me conhece e eu não te conheço, mas meu filho, Timothy, às vezes senta do lado do seu filho na escola.

Timothy sofre de autismo grave. Ele também é um garoto de 7 anos que ama e brinca com todo seu coração. Ele precisa de muita ajuda extra na escola e às vezes parece totalmente alheio ao que está acontecendo embaixo do seu nariz.

Ele quer amigos mas às vezes não sabe como fazê-los.

Ele quer brincar mas às vezes não sabe como pedir.

Ele quer ser incluído mas às vezes não sabe como.

Nós, pais de crianças com necessidades especiais, sabemos muito bem o quão machucados nossos filhos se sentem quando são deixados de fora de eventos sociais.

Esportes, encontros, dormir nas casas dos amigos e, sim, as apavorantes festas de aniversário.

Eu posso dizer sinceramente que meu filho nunca compareceu a nenhuma sequer. Nós recebemos inúmeros convites nos últimos anos, mas na maioria das vezes por crianças que convidam a sala inteira impiedosamente. Não me entendam errado, eu estou agradecida.

Mas eu me pergunto se os pais sabem o que aconteceria se eu trouxesse o Timothy? As interrupções, os desastres. Como eu odiaria tirar os holofotes da criança aniversariante.

Então nós recusamos educadamente. Todos.

Até que seu convite chegou pelo correio com uma nota especial. Nela estava escrito:

“O Carter senta ao lado do Timothy na escola e sempre fala dele. Eu realmente espero que ele possa vir. Nós vamos alugar um castelo inflável no qual pode ser acoplado um pequeno escorregador. Nós também teremos balões e armas d’água. Talvez o Timothy possa vir um pouco mais cedo caso a classe inteira seja demais para ele. Me avise como podemos fazer isso funcionar.”

Você escreveu exatamente o que eu precisava ver naquele dia e nem mesmo sabia.

Por causa do seu filho ele está incluído.

Por causa do seu filho ele se sente querido.

 Por causa do seu filho ele tem uma voz.

E eu quero que você saiba que por sua causa eu posso enfrentar mais um dia.

Por causa de você eu posso enfrentar outro compromisso.

Por causa de você eu posso aguentar mais olhares e perguntas.

Por causa de você eu tenho esperança pelo futuro de Timothy.

Eu apenas queria te dizer o trabalho fantástico que você está fazendo com seu filho.

Esta mãe estará confirmando a presença do filho pela primeira vez na história. E eu mal posso esperar.

Sinceramente,
A muito agradecida mãe de Timothy.”

Essa carta mostra como apenas um pouco de compaixão pode proporcionar um alívio fenomenal para outras pessoas. A mãe de Timothy precisa usar todas as suas forças para cuidar do filho e esta carta é como um raio de esperança em um quarto escuro. Se você também ficou impressionado com as inacreditáveis bondade e amizade contidas nessas poucas linhas, compartilhe esta carta com todos que você conhece. Timothy e milhares de outras crianças precisam de toda a ajuda que puderem receber.

Fonte: Não acredito

Leia mais sobre o tema em Autismo e Inclusão

Autismo, Não Espere, Aja Logo!: Depoimento de um Pai sobre os Sinais de Autismo

COMPARTILHE
CONTI outra
As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos. Sejam sempre bem-vindos! Josie Conti



COMENTÁRIOS