Mais do que respeitar, o amor é para quem tem interesse em ensinar e aprender

Imagem de capa: g-stockstudio, Shutterstock

O amor deve ser uma troca. É quando estamos abertos para ouvirmos a pessoa com quem estamos. Porque ninguém sabe de tudo, isso é um fato. E quando existe carinho e respeito entre os amores que estão juntos, conversar é tão natural quanto os abraços dados. Ensinar e aprender com o outro é o que faz do amor algo que vale a pena viver.

Essa história dos opostos que se atraem é discurso para vender relacionamentos encomendados. Assim como também não é tão simples para os amantes cheios de afinidades. Sempre há algo, em algum ponto da relação, que demonstra diferenças. E ter diferenças é completamente saudável. Pensar igual e concordar com tudo o que o outro diz não existe. O problema é quando o respeito funciona em mão única, colocando sentimentos em prol de vontades e opiniões egoístas.

Paciência é complemento no amor. Não pode ser lá um grande sacrifício respirar fundo, ouvir e dizer, com palavras brandas, algo sobre qualquer coisa que a outra pessoa diga e faça. Mas é claro que existem limites. Obviamente, tolerar raivas e atitudes intempestivas não trazem benefício algum para quem quer caber no mesmo afeto.

Sim, mais do que respeitar, o amor é para quem tem interesse em ensinar e aprender. É para quem está disposto a crescer junto. É saber encontrar equilíbrio entre tudo o que você e essa pessoa que você diz amar, quer. Se não é possível, que sigam adiante. Mas, se mesmo nos dias mais ou menos, o coração for tranquilidade para ambos, segure firme. É respeito, é amor. Ensinem-se.

COMPARTILHE

RECOMENDAMOS





Guilherme Moreira Jr.
"Cidadão do mundo com raízes no Rio de Janeiro"

COMENTÁRIOS