Mãe, o vovô tá diferente!

Por Dr. Márcio Borges – Médico Geriatra
Editor de conteúdo – Facebook Cuidar de Idosos

Quando você tem um pai, mãe ou outro membro da família que tem a doença de Alzheimer e que afeta não só a você, mas também incomoda e mexe seus filhos pequenos, temos que ter a sensibilidade de entender e ver com os olhinhos de nossos filhos. O comportamento estranho da vovô, que sempre foi tão carinhoso com os netinhos… Sua mãe que não sabe o nome dos filhos e netos mais…

As crianças percebem muito mais que o nosso entendimento e intuição acham. Eles podem não entender exatamente o que está errado, ou eles podem ouvir dizer “Alzheimer” como a doença dos idosos e não entenderem nada. Ficam em dúvidas e não têm uma boa noção do problema da pessoa idosa da casa. Entretanto, eles merecem uma boa explicação, para que não sofram e sejam tão afetados pelo Alzheimer.

Dicas:

– Explique para as crianças que não é a vovó ou o vovô que estão esquecidos ou que brigam com eles, quando estão brincando pela casa. Fale claramente que é a doença de Alzheimer que atrapalha a cabeça deles e que os fazem mais ranzinzas, mais impacientes.

– Mantenha a rotina, tanto para cuidar das crianças, quanto do pai ou mãe com Alzheimer. É muito cansativo ser mãe e pai, e mais ainda quando tem um idoso com Alzheimer. Uma rotina diária na casa, para todas as principais atividades (acordar, banho, almoço e jantar, etc) é fundamental para manter um pouco mais de ordem e controle.

– Se o pai ou a mãe com Alzheimer puderem ajudar (fase mais inicial) no cuidado com os netos, deixe-os ajudar. Fará um bem enorme para o idoso e a criança sentirá amada e acolhida pelo vovô ou vovó!

– Também peça ajuda, de acordo com as possibilidades, das crianças, para fazer companhia aos avós. Só do fato de estudar ou brincar perto, de ver TV ou ficar conversando acalma e tranquiliza as pessoas idosas que têm demência.

– Nunca force compreensão ou ajuda das crianças, no trato com os avós com Alzheimer. Se elas estão chateadas ou não querem (naquele dia) visitar os avós ou brincar com eles, não faça disto um cavalo de batalha ou ralhem pedindo compreensão. As crianças são espontâneas e normalmente fazem o que seus coraçõezinhos mandam. São mais autênticas que os adultos!

COMPARTILHE
CONTI outra
As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos. Sejam sempre bem-vindos! Josie Conti



COMENTÁRIOS