Gratidão é o que faz a gente viver um pouco mais feliz

Gratidão não é dizer por dizer, falando da boca para fora. É muito mais do que isso, se você não sabe. Gratidão é quando você fica com o coração pelo avesso de tanta emoção, onde sorrisos despertam sensações que dão paz, que dão amor. Gratidão é o que faz a gente viver um pouco mais feliz. Um pouco mais de tudo que possa ser mais vibrante em meio a esse mundo louco e cansado.

Gratidão é externar, sem timidez, o que você faz de melhor para estar. Estar em contato e sintonia com os instantes que mais deseja, com as pessoas que mais admira. É além de regras e convenções impregnadas na rotina, você sabe. Gratidão é quando a sua alma salta empolgada e acolhedora. Gratidão é o que faz a gente viver um pouco mais amante. Um pouco mais de quase tudo que possa ser mais cúmplice e recíproco em meio a esse mundo racional e agitado.

Gratidão não é fugir do acaso, mas se entregar na sorte. Na sorte e na resiliência dos caminhos percorridos e das marcas adquiridas através do tempo. É viver quando a maioria pode apenas sobreviver. É não jogar fora e nem economizar na hora de distribuir carinhos, você entende. Gratidão é quando você não desiste de acreditar, misturando sonhos e realidades na mesma receita. Gratidão é o que faz a gente viver um pouco mais inspirados em meio a esse mundo descrente e comum.

Gratidão é uma daquelas coisas que você pode sentir sem receios. Que você pode tomar, vestir, compartilhar e trocar. Não há limites quando você estampa gratidão no rosto. E por incrível que pareça, é o que faz a gente viver um pouco mais grato. Um pouco mais de braços abertos ao redor, com o coração atravessado e com a alma suspirando um simples obrigado.

Imagem de capa: trecho da canção Smile, de Charles Chaplin, em Tempos Modernos (1936).

COMPARTILHE

RECOMENDAMOS





Guilherme Moreira Jr.
"Cidadão do mundo com raízes no Rio de Janeiro"

COMENTÁRIOS