Gente que acha que sabe tudo…só acha!

Passar pela vida sem nunca topar com os “adoráveis donos da verdade” é quase tão impossível quanto fazer mergulhos no Mar Morto; escalar o Himalaia de biquíni ou usar um casaco de lã no Sertão Nordestino. Gente que vomita definições e certezas é igual a erva daninha: brota em qualquer lugar! E como falam! Falam sobre suas tristezas, alegrias e demandas com tamanha propriedade que, se você não ficar esperto, vai achar que os tais sabem mais da sua vida do que você! Despejam conselhos em suas orelhas com aquele ar de pretensa bondade, como se fosse um milagre você ter sobrevivido até agora sem suas sapientíssimas orientações! Desfiam um rosário de grandes feitos, e sucessos e vitórias, como se a vida deles (para o bem ou para o mal), fosse da sua conta ou estivesse concorrendo a algum tipo de premiação de virtude e competência! Portanto, arme-se de paciência. No fundo, os donos da verdade não passam de um punhado de gente “sem noção”!

PRESTES A EXPLODIR

A incapacidade para coordenar e compreender que a existência de diferentes pontos de vista é fundamental para a evolução e construção de relações libertas da necessidade de comando, pautam o comportamento das pessoas intolerantes, insensíveis às necessidades do outro e isoladas em sua tosca arrogância. Blindados em suas cascas de respostas prontas e imediatas, esses indivíduos se alimentam da mansidão daqueles cujos espíritos não têm sede de poder, nem se fortalecem na subjugação de quem quer que seja.

As reações diante da negação de suas vontades ou da oposição às suas determinações lembram shows de pirotecnia. Os donos da verdade, sustentam sua pose às custas de temperamentos explosivos, por meio dos quais tentam amedrontar a quem ouse lhes negar audiência. O fato é que tanto estardalhaço, revela muito barulho para pouca consistência. Falta aos sabichões, segurança em si mesmos e argumentos capazes de sustentar seus arraigados discursos.

ALGUÉM TEM QUE POR LIMITES

Como um caminhão, desabalado e sem freios numa ladeira íngreme, essa gente que pensa que sabe tudo, não conta com a existência de alguém que os possa deter. Seguem ditando regras e ritos, como se o mundo tivesse obrigação de ouvi-los e obedecê-los. E, tanto faz se o poder que ostentam é concreto ou não passa de elucubração de seus sonhos megalomaníacos. O limite que se pode delinear, diante de tanta petulância, só pode ser constituído nas mãos de quem, com firmeza e serenidade, consegue manter-se imune às artimanhas ou deliberações autoritárias. Com argumentos sólidos e coerentes, os donos da verdade não sabem lidar; ficam mudos, irritados e ariscos. Sendo assim, respire fundo, conte até mil, olhe com compaixão para essa criatura atormentada e não ceda, de jeito nenhum a chantagens ou ameaças. Afinal, o latido, neste caso, é muito mais assustador do que o cão!

13101456_1195702057107571_1315747431_n

MUDAR DE IDEIA É ALTAMENTE LIBERTADOR

Deve ser exaustivo manter uma vida inteira presa nos mesmos trilhos. Não há curvas, nem atalhos, muito menos desvios. Ideias cristalizadas roubam da pessoa a leveza necessária para enxergar outras possibilidades, quando as estratégias já ultrapassadas, perdem sua força e eficácia. A satisfação de um desejo não pode custar a liberdade de mudar de ideia, de jeito, de lugar. As mudanças são como sopros de ar fresco a renovar os ânimos e abrir os olhos invisíveis da alma a uma chance, novinha em folha, de fazer diferente o que já se faz automaticamente. Assim sendo, gente que pensa que sabe tudo, sofre de paralisação mental; de tão apegados que são às suas convicções, perdem valiosas oportunidades de aprendizado e crescimento.

PÍLULAS DE HUMILDADE

Quanto mais competitivo for o ambiente, quanto mais será favorecido o surgimento de relações baseadas em disputas de poder. Não é de se admirar que os locais de trabalho sejam os cenários mais recorrentes para a atuação daqueles que não resistem ao desejo de fazer valer suas opiniões a todo custo. Esse comportamento impede todos os envolvidos na relação de viver oportunidades de troca e reflexão. Comportamentos alimentados pela ambição excessiva costumam deformar o caráter, levando a pessoa a lançar mão de artefatos pouco éticos para alcançar seus objetivos. A humildade é um santo remédio para livrar os sabichões do redemoinho formado por suas posturas egocêntricas e arrogantes. Um milímetro cedido a cada dia, de repente, pode levar o dono da verdade para longe da ruína definitiva de suas relações pessoais, afetivas e profissionais. Então, se o todo poderoso, dono da razão tem importância afetiva para você, tente ajuda-lo a engolir algumas “pílulas de humildade”. Se der certo, todo mundo sai ganhando!

E SE A CRIATURA FOR IRREDUTÍVEL?

Por mais que tentemos tirar de nossas mãos a responsabilidade por tudo quanto nos acontece; ora pondo a culpa no destino, ora pondo a culpa no outro, a verdade é que são as escolhas que fazemos a cada instante do dia, que modulam o ambiente à nossa volta e nossa maneira de nos relacionarmos com os demais. Portanto, se a vida trouxe para você um dono da verdade de presente, escolha não ser engolido; escolha entender que se alguém curte cultivar a crença de que suas opiniões são as únicas e de que sua ajuda é desnecessária, além de não ser bem-vinda, precisa também curtir a opção de viver isolado e só. Que o espertíssimo vá cuidar da vida dele e deixe você cuidar da sua. Afinal, a vida é breve demais para nos darmos ao luxo de gastar tempo com quem não está minimamente interessado em como nos sentimos, sobre o que pensamos e no que temos a dizer. Diante de um dono da verdade convicto e irredutível, a melhor alternativa é a distância! Afinal, quem sabe o isolamento e a possibilidade de ouvir nada além de sua própria voz gritando verdades, desperte a criatura de seus insanos sonhos de grandeza e dominação!

COMPARTILHE
Ana Macarini
"Ana Macarini é Psicopedagoga e Mestre em Disfunções de Leitura e Escrita. Acredita que todas as palavras têm vida e, exatamente por isso, possuem a capacidade mágica de serem ressignificadas a partir dos olhos de quem as lê!"



COMENTÁRIOS