Gente entregue, isso sim é afrodisíaco

Imagem de capa: FCSCAFEINE, Shutterstock

Você pode encarar tudo como um jogo. Você pode medir um sentimento aqui e outro ali. Pode fingir, esconder e dar uma de ignorante. São suas condições, vai saber. Mas do lado de cá, nada disso é interessante e vale o meu tempo e afeto. Gente entregue, isso sim é afrodisíaco.

Gente entregue é raridade. Poucos estão inclusos nesse pequeno clube de intensidades. O que é uma pena, porque honestidade emocional deveria vir acompanhada em todos os inícios, meios e fins. Os relacionamentos seriam mais cristalinos e até certas diferenças encontrariam um ponto de entendimento. Mas não funciona dessa forma, pelo visto. Hoje, ainda há quem acredite nos falsos testemunhos do coração. Gente que demonstra uma alergia para o sincero, para o verdadeiro.

Não pode expressar que quer encontrar, que está com saudade, que ama ou que apenas gosta de estar junto. Qualquer uma das opções é motivo de sabotagem e fuga. Por quê? Depois lamentam. Dizem-se exaustos de tentar e esperar uma reciprocidade tardia. Um aviso, não existe chegada sem entrega. Cumplicidade não é comercial de margarina.

Expectativas quebradas não justificam um encolhimento dos sentimentos. Eles mudam, passam por transformações e outras análises, mas não diminuem. Leva tempo, leva autoconhecimento. Não quer encontrar, não quer sofrer? Não cobre presença. Não peça, mesmo que gentilmente, entregas que você não está em tempo de ceder. Mas se sentiu uma intensidade disposta para um viver ao lado? Entregue-se.

Gente entregue é uma sintonia sem partido. Acontece vez ou outra, mas quando acenam trazem experiências legítimas e acolhedoras. Desse tipo de gente, quero proximidade e todo o tempo permitido.

COMPARTILHE

RECOMENDAMOS



Guilherme Moreira Jr.
"Cidadão do mundo com raízes no Rio de Janeiro"

COMENTÁRIOS