A felicidade só é possível para quem acredita nela.

Há dois ditados populares muito comuns, acredito que todos já tenham ouvido pelo menos uma vez na vida, são eles: “Ah, isso é muito bom para ser verdade” e ” Quando a esmola é grande, o santo desconfia”. Essas frases tão carregadas de crença são verbalizadas por muitas pessoas ao se perceberem diante de um acontecimento feliz. Ou seja, muitas pessoas, ao serem abençoadas, ao invés de encherem-se de gratidão e agradecerem, elas nutrem o sentimento de que aquelas bênçãos chegaram em suas vidas de forma acidental. Em síntese, elas simplesmente recusam a felicidade. Tenho visto isso nos mais variados contextos. Pessoas que conseguem pagar suas dívidas dizendo: “não acredito que agora terei meu salário integral”. Outras que conseguem uma promoção no trabalho, dizem: “isso não é possível, esse santo quer reza”…e tantas outras atitudes semelhantes. Embora eu não possua embasamento científico para tratar disso, eu acredito que por trás dessas crenças limitantes expressas nesses ditados populares, exista uma espécie de temor da felicidade, talvez associando-a a algo pecaminoso. É delicado tratar disso, mas é muito comum percebermos nas falas de algumas pessoas a crença de que só quem sofre recebe a misericórdia de Deus. Provavelmente a raiz dessa percepção esteja vinculada à religião. Sabe aquela história de voto de pobreza? Enfim, não quero me aprofundar na temática religiosa. O que aprendi com muita clareza, após desconstruir uma série de crenças limitantes, é que a gratidão atrai prosperidade, e a prosperidade a que me refiro aqui não é somente aquela relacionada às condições financeiras e materiais. Refiro-me à prosperidade como um todo. É vivermos com qualidade e sem culpas por estar tudo fluindo bem em nossa vida. É entender que merecemos um amor que encha o nosso estômago de borboletas ao invés de encher nossa cabeça de grilos…(risos). Precisamos aprender a atrair a felicidade para as nossas vidas e uma das formas é expressando gratidão a cada momento que algo bom nos acontece. A felicidade precisa ver em nós pessoas que a querem por perto, somente dessa forma, ela ficará à vontade para ser nossa aliada. Parece estranho, mas existem pessoas que se sentem culpadas por estarem bem. É como se isso fosse errado, sabe? São pessoas que não sabem lidar com o próprio bem estar, sentindo um profundo desconforto quando os problemas dão uma trégua. Apesar de ser muito difícil compreender, é uma realidade, muitas pessoas sentem-se mais “felizes” quando estão mergulhadas em problemas, pois elas acabam atraindo a piedade alheia. Sim, para muitos, serem vistos como “o coitado” é algo acolhedor, algo próximo de uma ostentação. São aquelas pessoas que adoram falar sobre doenças reais ou imaginárias nas filas dos bancos e das padarias, por exemplo. Pessoas assim acabam obstruindo o canal do bem estar e da felicidade em suas vidas. Possivelmente elas pensam: “se estiver tudo bem comigo, quem vai sentir pena de mim?” Então, querido(a) leitor(a), caso você deseje ser feliz e próspero e, ao mesmo tempo, tem esse comportamento de “achar estranho quando algo bom te acontece”, sugiro que desconstrua essas crenças bloqueadoras e tome posse de tudo de bom que possa receber de Deus, da vida, do universo, das circunstâncias, enfim. Para tomarmos posse de uma bênção em nossa vida, é indispensável que nos vejamos como merecedores dela, do contrário, essa bênção irá buscar as vidas que a busquem com convicção. A dica é simples: quando algo bom chegar em suas mãos, festeje com a alma, com toda a intensidade e mais bênçãos chegarão. Seja feliz, querido(a) leitor(a).

Imagem de capa: WAYHOME studio/shutterstock

COMPARTILHE

RECOMENDAMOS



Sou uma mulher apaixonada por tudo o que seja relacionado ao universo da literatura, poesia e psicologia. Escrevo por qualquer motivo: amor, tristeza, entusiasmo, tédio etc. A escrita é minha porta voz mais fiel.

COMENTÁRIOS