Cuidado com o que deseja!

Oração, mandinga, talismã, simpatia, sortilégio ou o conhecimento daquilo que te move, o seu mais profundo desejo, tudo tem o mesmo poder. No fundo, no fundo… tudo depende do acionamento de uma mesma energia: a sua própria determinação!

Quando você perde algo precioso e promete pulinhos a São Longuinho, ou se ajoelha diante de uma imagem de Santo Antônio e reza para que ele o encontre, o que mais está fazendo a não ser lembrar a si mesmo de que perdeu algo cheio de valor e que o quer de volta?

O que mais está fazendo a não ser demonstrar ao universo e à sua própria alma que deseja aquilo? E isso não é o mesmo que atraí-lo de volta para você?

E quantas vezes ao rezar para recuperar o objeto que perdeu, você não acaba se lembrando de onde o deixou, e acaba voltando lá para recuperá-lo? Isso é uma resposta à sua prece? É magia? Ou é apenas e simplesmente a compreensão profunda do seu desejo e a sua determinação de ir em busca daquilo que quer?

A prece é um sortilégio, que é o mesmo que conhecer o seu desejo. Juntos, esses catalizadores de energia trazem aquilo que foi perdido de volta à sua mente e, então, de volta à suas mãos. Não é assim?

Quando você reza, sabe em seu íntimo que quer muito alguma coisa. E esse é sempre o primeiro passo de uma caminhada que o levará a realizar o seu desejo. Saber que quer alguma coisa, que anseia por ela, às vezes é a parte mais difícil, porque é preciso ter coragem para conhecer o que se deseja. É preciso ter coragem para admitir que se é infeliz por não possuir aquilo.

Às vezes, é preciso ser muito destemido para reconhecer que foi a sua própria insensatez ou suas ações equivocadas que o fizeram perder o que amava, ou mesmo, deixar de conquistá-lo. E se você não compreender que precisa mudar sua maneira de agir e pensar, antes de evocar a intervenção dos deuses, não há prece, magia ou sortilégio que o salvarão de sua já tão poderosa capacidade de se auto sabotar.

Desapegar-se de crenças limitantes é uma das transformações mais importantes e profundas que podem te acontecer.

Em primeiro lugar, é preciso reconhecer que há um espaço vazio em sua vida a ser preenchido. Precisa ousar olhar para si mesmo e perceber a falta que sente. Em seguida, tem que mudar a sua vida, rearranjar as suas estruturas, abrir o coração e criar um lugar amoroso e seguro para receber o que virá.

Neste momento, você entra em sintonia com o seu desejo. E isso pode ser extremamente doloroso. Localizar perdas, sedes, fomes e vazios gera uma dor lá no fundo da gente. Uma dor necessária para fazer a gente sair do conforto macio da conformação e ir em busca do que tanto quer.

É fato que nem tudo o que desejamos está ao nosso alcance. No fundo, há sempre a chance de não dar em nada. Há expectativas que se frustram. Há desejos que nos colocam num lugar de insatisfação permanente. Há sonhos que se dissolvem feito bolhas de sabão, para dar lugar a outros muito mais significativos e verdadeiros. Aqui, mais uma vez a palavra é coragem! Coragem para desejar! Coragem para lutar pelo que se quer! Coragem para perseverar! E coragem para ter coragem de mudar de ideia… se for o caso!

Imagem de capa meramente ilustrativa: cena da antiga série de tv americana “A Feiticeira”
COMPARTILHE

RECOMENDAMOS



Ana Macarini
"Ana Macarini é Psicopedagoga e Mestre em Disfunções de Leitura e Escrita. Acredita que todas as palavras têm vida e, exatamente por isso, possuem a capacidade mágica de serem ressignificadas a partir dos olhos de quem as lê!"

COMENTÁRIOS