Confissões de um humorista depressivo

Diversos estudos vem debatendo a questão de pessoas que, mesmo convivendo com a depressão, aparentemente levam vidas normais e são até divertidas.

Kevin Breel não parecia ser uma criança depressiva: capitão do time, em todas as festas, engraçado e seguro de si. Mas ele conta a história da noite em que percebeu que — para salvar sua própria vida — ele precisava dizer três palavras bem simples: Eu tenho depressão

Você achou esse conteúdo relevante? Compartilhe!

COMPARTILHE
CONTI outra
As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos. Sejam sempre bem-vindos! Josie Conti



COMENTÁRIOS