Como você consegue enxergar só pelos olhos?

Antônio da Silva Costa nasceu em Parnaíba, cidade do interior do Piauí. Sua mãe, desde cedo, alertava seus professores. “Esse menino tem um problema sério de manhosidade. Não quer nada com nada. Só pensa em assistir tevê, principalmente filmes desses antigos, e ficar na janela vendo as moças passarem.”

Ela estava certa. Esta era a rotina de Antônio quando criança e adolescente. Não gostava de futebol, preferia correr na estrada. No bairro, todos o conheciam. Aonde ele passava, parava e contava histórias, conversava, sempre carregou um bom número de ideias pra entregá-las a quem estivesse disposto a ouvi-lo.

Começou a trabalhar, aos 16 anos, numa mercearia. Arrumava as prateleiras, tirava a poeira do chão, vendia, contava as moedas, dava troco. Do salário parte era pra ajudar na comida de casa, parte para realizar o sonho de sua vida. Ser fotógrafo.

Um ano depois, finalmente, ele achou conseguir metade do que precisava. Ninguém o ouvira reclamar. Sabia que para ter sua primeira máquina seriam necessários três anos de economia.

Errou, foram quatro anos. Finalmente comprou os equipamentos. Demorou mais uns meses até aprender a usá-los. A primeira foto foi da mãe cozinhando o baião de dois. Surgiram convites e Antônio tornou-se o fotógrafo oficial das festinhas da Paróquia.

Na mercearia, conheceu uma mulher. Ela não falava. Muda de infância, Vanessa Francisca Bezerra, encantou Antônio que a convidou para ser sua modelo. Após Vanessa, vieram outras modelos. E mais outras. Com a primeira modelo, Antônio casou-se.

A fama do fotógrafo se espalhou e ele foi convidado a participar de um evento em São Paulo. Lá, quando pegou sua máquina para registrar um rosto que lhe chamara atenção, o rosto disse:

– Como você pode ser fotógrafo sendo cego?

Cego? O que é cego? Pensou Antônio. Logo, mais questionamentos. Antônio foi descobrindo que não enxergava como os outros. Nunca foi tratado como diferente, pensava que todos viam as coisas pelos ouvidos e pelas mãos.

A mãe e sua esposa muda, que só sabia lhe dizer sim com um toque nos olhos, confirmaram também.

Antônio riu, riu, riu.

Hoje, quando lhe questionam, como pode ser cego e fotógrafo, ele, num sotaque de resistência, responde:

– Como você consegue enxergar só pelos olhos?Evgen-Bavčar

Nota do autor: Conto inspirado em Evgen Bavcar

COMPARTILHE
Alan Lima
"Escrevo porque fui alfabetizado um dia. Nada é meu, tudo é aprendido. Sou um autor de textos de todo mundo. O meu texto é pra ser isso, é pra ser teu."Um dos editores do Conti Outra e integrante do fan club de gifs de cachorros.



COMENTÁRIOS