Como prevenir o Suicídio

Procure os sinais:

  • Situações:
    • Perda recente de alguém querido (morte ou divórcio)
    • Sobreviver a uma tentativa anterior
    • Perda de prestígio (perda de um emprego ou um negócio)
    • Doenças sérias (dor crônica ou exaustão sem previsão de acabar)
    • Escassez de recursos – real ou imaginária (dinheiro ou crédito)
    • Histórico familiar de suicídio
    • Um amigo próximo que tenha cometido suicídio
  • Comportamentos:
    • Falar ou escrever sobre morte/suicídio
    • Doar posses
    • Mudanças de comportamento/humor
    • Notas baixas
    • Terminar relacionamentos íntimos
    • Chorar muito
  • Não sorrir tanto
    • Não demonstrar expressão que normalmente demonstraria
    • Expressar emoções negativas que não faria normalmente
    • Falar sobre si próprio em termos negativos
    • Não participar de atividades normais
    • Comprar armas, remédios, etc.
    • Ler muito sobre suicídio.
  • Emocionais
    • Sensação de falha pessoal.
    • Tristeza sufocante.
    • Falta de interesse em geral.
    • Falta de esperança.
    • Culpa.
    • Isolamento/afastamento
    • Sensação de ser um fardo para os outros.
  • Verbais:
    • “É tarde demais agora”
    • “Eu não posso continuar.”
    • “Eu não tenho nada pelo que viver.”
    • “Estou cansado da vida.”
    • “Ninguém se importa com o que acontece comigo.”
    • “Não há nada mais para fazer.”
    • “Pra que serve.”
    • “Eles não vão ter que lidar comigo.”
    • “Estou no fundo do poço.”
    • “Eles vão ficar melhor sem mim.”
    • “Só quero que a dor pare.”
    • “Ninguém me compreende.”
    • “Você não me entende!”

2- Se voce vir muitos desses sinais em uma pessoa, você deve ajudá-la. Não vai ser fácil, mas lembre-se das dicas:

  • Conecte – Faça contato com a pessoa. Mostre que você ouve o que ela diz e entende que a dor dela é de verdade.
  • Escute – Escute com cuidado. Você não precisa ter as respostas – apenas esteja presente e deixe ela saber que se importa.
  • Entenda – Não diga a ela como deveria se sentir ou o que deveria fazer. Apenas demonstre que quer ajudar e quer entender o que ela está sentindo. Reflita o que está sendo dito pela pessoa. Por exemplo, ela diz: “Eu tentei tudo, gastei tudo o que tinha e não sei mais o que fazer”. Você responde “É frustrante quando você sente que tentou tantas coisas mas não tem alívio, não é?” e ela pode dizer “E ninguém se importa”. Você responde “Você se sente sozinha, mas não está sozinha.” Principalmente, não tenha medo de falar o impronunciável: “Eu estou preocupado com você. Você está pensando em se matar?” Veja os passos abaixo para mais detalhes.
  • Demonstre preocupação – deixe a pessoa saber que você está preocupado e quer ajudar.
  • Procure ajuda – A segurança dessa pessoa é o principal, e você pode não conseguir fazer tudo dozinho. Fale com a pessoa sobre procurar ajuda, talvez com um médico ou um padre. Pensamentos suicidas não podem ser mantidos em segredo.

3- Fale honestamente.

Uma das piores coisas para uma pessoa que está pensando em suicídio é sentir que ninguém entende ou se importa com ela. Essas pessoas geralmente ficam muito frustradas por falar com amigos e família e ouvir conselhos como “você vai se sentir melhor em breve, isso tudo vai passar.” Pessoas suicidas sentem que estão tentando dizer a outros como estão sofrendo, mas ninguém os escuta. O segredo para ajudar é fazer a pessoa parar de se sentir invisível. Apesar de parecer pior, dizer “você está pensando em se matar? Você tem planos para isso?” pode trazer muito alívio para alguém nessa situação. Eles podem sentir que, pelo menos, alguém os escutou. Isso pode ser difícil de acreditar, mas é verdade.

4- Avalie a intenção em se matar. Se a pessoa confessa estar pensando em suicídio e também diz que tem um plano para fazer isso, você precisa descobrir se ela está falando sério, e conseguir toda informação que puder para ajudar da melhor forma possível:

  • Pergunte: ele/a tem uma arma? Costuma carregá-la?
  • Se for remédio, que tipo? Onde estão esses remédios agora?
  • Ele/a pensou nisso antes? Ideias recorrentes sobre suicídio apontam para uma ameaça séria.

5- Peça para a pessoa colocar as coisas que pretende usar em outro lugar enquanto estiverem conversando.

Ela pode dizer, “por que? Eu posso buscar de novo.” E você diz “certo, então deixe-as de lado por um momento. Você pode buscar de volta quando quiser. Agora, eu preciso que você fique comigo e foque na nossa conversa”. Isso pode parecer duro, mas é muito eficiente. Primeiro, foca em outra pessoa além dela mesma. Segundo, é quase um comando direto. Se a pessoa estiver no mesmo lugar, ou no telefone com você nesse momento, ela vai te ver como uma figura de autoridade. Use essa autoridade para conseguir que a pessoa siga suas instruções, mesmo que seja só por um momento.

6- Consiga um amigo para te ajudar.

Ter ideias (especialmente se já as tem por um tempo), um plano e os meios para cometer suicídio são um perigo muito sério e imediato, e você deve entrar em contato com a polícia imediatamente. Se você está ao telefone, é melhor não deixar a pessoa saber o que você está fazendo. O melhor é ter um amigo que possa fazer a ligação e enviar ajuda para a pessoa suicida enquanto você fica na linha e tenta consolar, ou pelo menos atrasar a pessoa enquanto chega a ajuda. Se você estiver sozinho, tente usar outro telefone, se possível, para mandar uma mensagem para outra pessoa buscar ajuda. Se você está junto da pessoa suicida, é mais fácil, porque suicídios raramente acontecem com outra pessoa presente. Fique com a pessoa até ela dormir ou se acalmar.

Precisa de ajuda? Lembre-se do CVV.

Dicas

  • Não tenha medo de que, se você mencionar suicídio, vá botar ideias na cabeça de alguém. Se a pessoa está seriamente deprimida, ela provavelmente já pensou nisso. Se você tiver coragem de falar a palavra, vai ser provavelmente uma mudança para pessoas que acham que são invisíveis para os outros. Quando você pergunta abertamente se ela está planejando se machucar, ela vai saber que você a escutou chorando e vai entender como a situação é séria.
  • Evite comprar presentes para seu amigo para fazê-lo se sentir melhor – ao invés disso, um presente faz a pessoa se sentir mais culpada. Para algumas pessoas, presentes são indicações de que estão “doentes” e precisam de presentes para melhorar, ou que alguém prefere comprar coisas a passar tempo com eles. Mesmo que não seja sempre esse o caso – se você sentir que deve dar alguma coisa a alguém, é melhor ficar em segurança e dar um cartão.
  • É importante determinar por que uma pessoa pensando em suicídio está sentindo tanto desespero a ponto de considerar terminar a vida.
  • Diga que está lá para apoiá-lo e que não entende, mas que vai tentar tudo o que puder para ajudar, porque ele significa muito para você.
  • Não discuta com uma pessoa suicida. Isso pode deixar as coisas piores do que já são. Se vocês dois estão bravos e começarem a brigar, você pode dizer coisas que vão machucá-lo e piorar a dor.

Avisos

  • Se seu amigo disser que vai cometer suicídio, procure ajuda imediatamente, mesmo se ele disser para manter segredo. É melhor deixar um amigo bravo do que perder a pessoa. Não passe por isso como se fosse uma tentativa de chamar atenção ou uma piada ruim. Se ele te disser que quer se matar, ajude ou arrume ajuda para ele. Não acreditar que existe perigo só vai fazer seu amigo se sentir pior.
  • Nunca diga como a vida dela é maravilhosa, pois vai magoá-la mais ainda. Diga que está lá para ajudá-la para que ele possa se abrir e contar tudo.
  • Não tente consertar a situação sozinho. Conte para alguém que você sabe que a pessoa pode confiar, para que ele esteja em boas mãos. Não é sua responsabilidade ou seu trabalho fazer isso sozinho. É um alívio saber que pelo menos outra pessoa conhece o fato.
  • Se existir uma tentativa verdadeira de suicídio, use todos meios possíveis para parar e chame os serviços de emergência. Se não for seguro fazer isso, não se aproxime da pessoa, e tente chamar ajuda imediatamente.

Fonte: Wikihow

Conteúdo indicado por nossa página parceira Psique em Equilibrio.

Dicas de leitura: Quando a Noite Cai – Entendendo a Depressão e o Suícidio

Depois do Suicídio – Apoio Às Pessoas em Luto

COMPARTILHE
CONTI outra
As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos. Sejam sempre bem-vindos! Josie Conti



COMENTÁRIOS