Como devemos agir se nossos parceiros são egoístas? Por Flávio Gikovate

Muitos são os mais generosos que acreditam que, através do seu exemplo, serão capazes de alterar as condutas mais egoístas de seus parceiros.

Os mais generosos se esmeram, dedicam-se cada vez mais à medida que os egoístas reclamam e exigem mais atenção; o intuito é transformá-los.

A realidade nos ensina o contrário: pessoas egoístas que convivem com parentes ou parceiros generosos vão se tornando mais e mais egoístas!

A conduta generosa, ao invés de funcionar como exemplo, colabora com a acomodação do egoísta ao seu estilo de viver: a busca de facilidades.

Ao contrário do que se imagina, o convívio de anos entre egoístas e generosos exacerba o modo de ser de cada um e as diferenças só crescem!

Para que generosos e egoístas possam vir a se assemelhar é essencial que os generosos renunciem ao seu modo de agir e aprendam a dizer “não”.

O egoísmo tende a desaparecer à medida em que não existam pessoas que se deixem parasitar: os generosos precisam rever o modo de se conduzir.

Aqueles que desejam, com sinceridade, contribuir para que os egoístas consigam evoluir devem lutar com muita garra pelo fim da generosidade!
Para mais informações sobre Flávio Gikovate

Site: www.flaviogikovate.com.br
Facebook: www.facebook.com/FGikovate
Twitter: www.twitter.com/flavio_gikovate
Livros: www.gikovatelojavirtual.com.br

Esse blog possui a autorização de Flávio Gikovate para reprodução deste material.

Mais livros de Flávio Gikovate

COMPARTILHE
CONTI outra
As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos. Sejam sempre bem-vindos! Josie Conti



COMENTÁRIOS