Como ajudar as crianças a preservar sua inocência

Por Jodi Gibson

A pressão exercida pelos colegas, a cultura das celebridades e a tecnologia são responsáveis pelo crescimento precoce de nossos filhos. É o que afirmam os pais entrevistados numa recente pesquisa encomendada pela Pumpkin Patch, fabricante de roupas infantis.

 “Muitos pais estão preocupados com a duração cada vez menor da infância”, afirma Laura Demasi, Diretora de Pesquisas responsável pelo estudo. Segundo eles, “a tecnologia e a mídia têm exposto seus filhos ao mundo ‘real’ muito precocemente, roubando-lhes, em certa medida, a inocência que caracterizava a infância que eles próprios tiveram”.

De acordo com o estudo, 58% dos pais entrevistados acreditam que seus filhos estão abandonando o mundo da fantasia muito antes do que em sua geração. Além da cultura da celebridade, outra preocupação mencionada pelos pais é a pressão dos colegas para que se siga determinadas modas. E, embora quase metade dos pais entrevistados afirme que iPads, iPods e a internet ofereçam às crianças um leque de possibilidades muito maior, a preocupação deles é que esta tecnologia possa limitar a socialização e a criatividade das crianças.

Portanto, quem é o responsável por esta perda da inocência, e por este crescimento precoce? Na opinião de Dr. Justin Coulson, responsável pelo site happyfamilies.com.au e autor do livro What your child needs from you: Creating a connected Family [O que seu filho precisa obter de você – Criando uma família integrada], é fácil atribuir a culpa à sociedade e à tecnologia moderna, mas, no final das contas, esta responsabilidade cabe aos próprios pais.

 “Os pais têm se mostrado distantes, e ausentes na vida de seus filhos”, afirma ele. “Estão ocupados demais, e abarrotados de compromissos. Nos fins de semana, tudo o que querem é dormir até mais tarde, enquanto os filhos assistem à tv. Ou então se dedicam às tarefas domésticas. Mas onde foi parar o convívio com nossos filhos?”.

Eis uma ótima pergunta, que nos impele a tomar decisões urgentes.

As famílias contemporâneas têm vidas regradas, com rotinas rígidas: trabalho, escola, ter alguém para cuidar dos filhos pequenos para poder trabalhar, atividades extracurriculares etc. E o ritmo de vida deles acaba sendo ditado pela tecnologia, restando pouco tempo para as brincadeiras espontâneas e a exploração do mundo. Além disso, há a paranoia dos pais, que impede os filhos de aprender com o risco e com a experiência de vida – o que acontecia com uma frequência muito maior ao longo de nossa infância. “Temos que deixar as crianças viverem a infância”, diz Dr. Coulson.

“Para os pais, é muito mais fácil deixar o filho diante da tela da tv do que ter de lidar com uma situação complicada, ou então ter de conviver com a desarrumação do ambiente doméstico. Hoje em dia, as pessoas acham que suas casas têm que ter uma aparência impecável!”.

Portanto, o que é que nós, pais, podemos fazer para ter um maior envolvimento com a vida de nossos filhos?

Segundo Dr. Coulson, infelizmente acabamos confirmando o velho ditado “É fácil dizer, o difícil é fazer”: “A maioria dos pais admite que algo precisa ser feito, mas a mudança efetiva é muito mais difícil”. Porém, estas mudanças não precisam ser radicais, necessariamente. “Tudo o que os pais precisam fazer é tomar decisões deliberadas e conscientes”, afirma.

A seguir, Dr. Coulson dá quatro dicas para que possamos dar prioridade às nossas famílias, e ajudar nossos filhos a preservar sua infância.

  1. Defina o que você quer, de fato. O que é prioridade na sua vida? O que é mais importante para os seus filhos? Você está se empenhando para que isso seja, de fato, prioridade ou eles estão sendo deixados de lado?
  2. Se a sua prioridade é realmente a família, coloque-a em primeiro plano! Defina claramente as necessidades básicas que você pode atender, o modo como pode fazer isso, e as mudanças efetivas que pode implementar. Seus filhos precisam mesmo estudar naquela escola particular, ou será que há uma escola pública razoável perto de sua casa? Que tipo de compromissos ou atividades você pode eliminar de sua rotina semanal, para ter mais tempo para dedicar à família?
  3. De tempos em tempos, tire férias, ou alguns dias de folga. Não há necessidade de viajar para Miami, à Europa ou à Tailândia. Você pode acampar em algum lugar, ou levar seus filhos à casa dos avós. Não precisa gastar muito dinheiro nem fazer extravagâncias. Este período pode significar, simplesmente, uma oportunidade de convívio com a família. Se puderem ficar longe de aparelhos tecnológicos, melhor ainda!
  4. Limite o tempo que seus filhos passam assistindo à tv. Num nível planetário, talvez tenhamos perdido esta guerra, mas no plano familiar, acredito que ainda podemos nos engajar nesta batalha. Eles não precisam estar ligados às tecnologias o tempo todo. Saiam de casa! Convide-os para explorar o seu universo, e permita-lhes convidar você a conhecer o deles.

Do original: How to help children keep their innocence longer, de Jodi Gibson

Traduzido exclusivamente para CONTI outra pelo tradutor e revisor LUIS GONZAGA FRAGOSO

INOCENCIA 1

COMPARTILHE
CONTI outra
As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos. Sejam sempre bem-vindos! Josie Conti



COMENTÁRIOS