“Calcanhar de Aquiles”, você conhece a origem dessa expressão?

O mito de Aquiles é um dos mais ricos e complexos – na “Ilíada”, de Homero, ele aparece 292 vezes! Segundo a mitologia, Tétis, mãe de Aquiles, para imortalizá-lo, mergulhou-o nas águas do rio Estige, que tinha o poder de tornar invulnerável o corpo de quem nele fosse banhado. Ao fazer isso, Tétis segurou o filho pelo calcanhar.

E assim o corpo de Aquiles ficou todinho invulnerável, exceto no local onde a mãe o segurou.

Anos depois, Páris leva para Tróia Helena, a mulher de Menelau, rei de Esparta. Pronto, vai começar a Guerra de Tróia, entre gregos e troianos. Aquiles é convidado para integrar a expedição grega vingadora e aceita. Tétis, que conhece o futuro, previne o filho de que a guerra o levará à morte. Aquiles não dá ouvidos à mãe, nem mesmo ao seu último conselho: “Aquiles, meu filho, pelo menos bota uma meia”.

Aquiles vai à luta e, numa batalha, é morto por uma flechada no calcanhar. Daí a expressão “calcanhar de Aquiles”, utilizada para designar o ponto vulnerável de alguém.

calcanhar 33

Texto de Reinaldo Pimenta, no livro “A casa da mãe Joana – Curiosidades nas origens das palavras, frases e marcas” – Editora Campus

COMPARTILHE
CONTI outra
As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos. Sejam sempre bem-vindos! Josie Conti



COMENTÁRIOS