Bebê que fumava dois maços de cigarros por dia deixou o vício mas padece de obesidade

Lembra-se do menino indonésio que fumava 40 cigarros por dia? O pequeno Ardi Rizal, que reside numa ilha de Sumatra, surpreendeu o mundo com um vício nada recomendável, sobretudo para uma criança de dois anos de idade. O tempo passou e Ardi conseguiu deixar o tabaco, mas agora tem outro problema de saúde: é viciado em comida e padece de obesidade.

Apesar de viver numa aldeia inóspita de Sumatra, na Indonésia, o pequeno Ardi levou algumas grandes cadeias de televisão ao local. Depois de ter experimentado o primeiro cigarro, ficou viciado em pouco tempo. Seis meses depois de provar tabaco, já era profundamente dependente e consumia 40 cigarros por dia.
As autoridades de saúde da indonésia interviram e conseguiram eliminar o vício de Ardi Rizal – que fumara o primeiro cigarro, dado pelo próprio pai, com apenas 18 meses de vida.

Ultrapassado o problema do tabaco, Ardi, que já tinha excesso de peso, passou a ter outra dependência grave: a alimentação compulsiva e rapidamente passou de fumante a obeso.
270451

Hoje, dois anos após a descoberta, a Rede ABC procurou a família do menino para saber como estava Ardi e sua mãe contou sobre as ameaças do filho. “Se eu não comprar brinquedos, ele corre o risco de começar a fumar novamente”, disse.

Além da chantagem o garoto tem sido estimulado pela população local a continuar com o vício, pois, segundo relatos da senhora Rizal, as pessoas na cidade costumam oferecer cigarros ao garoto. “Recentemente o peguei com um cigarro na mão, ganhado de alguém”.

Na Indonésia, é habitual as crianças fumarem e estima-se que um em cada três menores consuma cigarros antes dos 10 anos de idade. Ardi era uma destas crianças, mas enfrenta agora outra luta.

Abaixo o vídeo de quando Ardi Rizal fumava 40 cigarros por dia.

COMPARTILHE
CONTI outra
As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos. Sejam sempre bem-vindos! Josie Conti



COMENTÁRIOS