Afinal, existe a pessoa certa na hora errada?

Como disse Caio – “O amor não se tem na hora que se quer, ele vem no olhar […]”. Sendo assim, não há como controlar os acasos da vida e, tampouco, o amor. Ele pode chegar de repente, quando menos esperamos. E aí? O que fazer? Agarrar essa oportunidade ou esperar um momento mais oportuno? Afinal, existe a pessoa certa na hora errada?

Muita gente responde que sim. E digo, não estão totalmente erradas. Nem sempre estamos em um bom momento para viver o que uma relação de verdade exige. Podemos estar dando um foco no trabalho, na faculdade, ou preparando-se para uma temporada fora do país, aquela viagem tão esperada. E de repente, você se pega apaixonado. O que fazer? Amar ou não amar, eis a questão.

No entanto, todas as questões supracitadas parecem um pouco clichê e deterministas, como se somente essas coisas impedissem um amor. Não viver uma relação amorosa pode acontecer por motivos muito mais “banais” e em todos os casos dependem de você. Trocando em miúdos, querer amar é fácil, difícil é viver o que o amor exige. Enquanto você restringir o amor a um evento casuístico e querer alguém que se amolde perfeitamente a sua vida, a pessoa certa sempre aparecerá no momento errado.

O amor é também uma ação positiva e, como tal, depende de alguém disposto a praticá-lo. Da mesma forma, não existe alguém perfeito que chegará e se encaixará perfeitamente a sua vida. As pessoas têm defeitos, têm problemas, têm dores, têm angústias e não, não sorriem o tempo inteiro, pelo menos as de bem. Assim, amar alguém é, antes de qualquer coisa, estar disposto a permitir que alguém bagunce a sua vida.

Obviamente, existem momentos mais conturbados e difíceis para se viver um amor, mas, mesmo em momentos que parecem mais “oportunos”, haverá muitas dificuldades, pois o amor exige esforço.

Desse modo, não importa se o momento é mais ou menos oportuno, a pessoa certa sempre parecerá aparecer no momento errado, uma vez que a vida é um contraste perene. Ou seja, sempre há bagunça a arrumar e um amor de verdade traz coisas maravilhosas, mas também, traz bagunça e talvez você não esteja disposto a ter mais essa bagunça na sua vida.

Por isso, não existe o momento certo ou adequado para viver um grande amor. Existem oportunidades e estas não aparecem quando queremos, elas simplesmente aparecem. Cabe a cada um aproveitar a sua oportunidade e fazer da hora errada o momento certo. Não que seja fácil, mas se não quiser se arrepender de ter deixado a oportunidade de amar alguém de verdade passar, é necessário fazer com que a relação dê certo.

Esse, talvez, seja o grande problema. Não estamos muito dispostos a sair da nossa zona de conforto e nos dedicar a alguém. Essa é a razão de jogar a culpa do insucesso amoroso no momento. Não! A culpa não é do momento, por mais que ele seja difícil, a culpa é da falta de esforço, da falta de querer, da falta de fazer, da falta de agarrar essa oportunidade como se fosse única. Outras oportunidades podem aparecer ao longo da vida, mas também não podem, ou não da mesma forma, então deixá-la passar nunca é a melhor opção.

Independente do momento, sempre haverá alguma coisa que precisa ser arrumada, que precisa melhorar, além do medo de entregar-se a um desconhecido e tornar-se vulnerável. Assim, o momento sempre será errado, às vezes mais, outras vezes menos, mas sempre errado, essa é a regra. A exceção é a pessoa certa, esta aparece em raras oportunidades na vida e como raras, deveriam ser valorizadas ao máximo.

De repente, a gente acorda, olha no espelho e percebe que os anos se passaram. Percebe a brevidade da vida. Percebe que a vida não comporta reprises. Percebe que o amor é como um poço no deserto. Não sabemos onde está, mas quando encontrado, deve ser abraçado com imensa alegria. A beleza da vida está nesses encontros que ela nos proporciona. Então, o momento pode não ser o ideal, mas se existe amor, há beleza até mesmo no deserto. A escolha entre beber ou não beber a água é sua.

COMPARTILHE
Erick Morais
"Um menestrel caminhando pelas ruas solitárias da vida."Contato: erickwmorais@hotmail.com



COMENTÁRIOS