AddLove(1)

Na semana passada, conversando com um amigo muito querido que se separou há um ano, tive o melhor papo sobre relacionamento dos últimos tempos:

Eu – Como você está emocionalmente? Já saiu com outras mulheres depois da Ju (a ex-mulher)? Tem notícias dela?

Ele – Ju está ótima, o que me deixa mais tranquilo afinal amo ela, só não deu mais certo “o nós dois”. Sim! Além daquela moça que te contei uns tempos atrás, recentemente conheci uma americana em um AirBnB (site de aluguel de casa de férias) com quem fiquei e curti muito.

Eu – Como assim? Você está apaixonado de novo?

Ele – Sim! Você sabe como sou, eu não sei subtrair pessoas da minha vida, só sei adicionar e com o amor é o mesmo, só aumento o que já tenho.

Eu – Essa sua frase foi a melhor que já ouvi sobre relacionamentos (passados, presentes e futuros). Escreverei sobre ela, tá?

Add friends. Add contact. Add number. Add curriculum. Add, add, add! Adicione, adicione, adicione sim! Mais amor!

Adicione pessoas que têm a ver. Adicione o que te faz sorrir. Adicione mulheres. Adicione homens. Adicione o que é de verdade.

Adicione alegria. Adicione amizades. Adicione sentido para sua vida. Adicione experiências. Adicione viagens. Adicione cursos do seu interesse.

Adicione músicas na sua playlist favorita. Adicione passeios de mãos dadas. Adicione namoricos debaixo da coberta em um domingo chuvoso.

Aceitar completamente a outra pessoa e adicioná-la é encaixá-la em sua vida. Pode ser que o relacionamento não seja eterno, mas poderá se transformar em uma boa amizade ou em uma lembrança gostosa… de qualquer forma, terá sido algo que adicionou em sua vida.

Adicione o que te acrescenta. Adicione o que engrandece sua alma.

Adicione mesmo o amor, meu amigo, porque ele colore e justifica nossa existência.

COMPARTILHE
Helena Verhagen
Helena é jornalista de formação e escritora por intuição. Nasceu em São Paulo, viajou pelo mundo e agora parou em Lisboa. Em 2015 lançou seu primeiro livro "O Mundo é das Bem-Amadas" que trata sobre o amor próprio e intuição. Vive a vida para contar histórias. Escreve para o seu site, que leva o mesmo nome do livro (www.omundoedasbemamadas.com.br) e outras mídias que abordam sobre o tema autoconhecimento.



COMENTÁRIOS