A lenda da Vitória-Régia, da Série: Recontando as Lendas Brasileiras

Recontando as Lendas Brasileiras

Por Nara Rúbia Ribeiro

Narra a lenda que uma virgem índia, apaixonada e não correspondida, olhou as estrelas mergulhadas no céu e desejou, em seu íntimo, também ser estrela. Não sabendo outro modo de ver realizado o seu desejo, ao observar o céu refletido nas água do rio, nelas decidiu mergulhar até avistar as fronteiras do infinito.

E avistou. Iaci, a lua, tudo presenciara em silêncio, e não quis interferir. Mas, de súbito, apiedou-se da jovem que findara por conhecer o amor, e que nunca fora amada. Também mulher, a lua sentiu as dores da índia e julgou por bem imortaliza-la, não na terra, não nos céus, mas sobre o leito das águas.

Assim surgiu a estrela dos rios, cujas folhas espalmadas refletem as luzes dos céus e cujas pétalas exalam o perfume dos amores mais impossíveis e das dores imponderáveis. Sua beleza estelar reflete a alma de toda a mulher que se afoga nas águas do seu próprio ser e cuja força é capaz de fazer florir, nessas mesma águas, uma Vitória que seja Régia.

Vitória-Régia

Leia outras lendas em:  Recontando as Lendas Brasileiras

Nara Rúbia Ribeiro: colunista CONTI outra

10375991_704688386255695_1410672344130654829_n

Escritora, advogada e professora universitária.
Administradora da página oficial do escritor moçambicano Mia Couto.
No Facebook: Escritos de Nara Rúbia Ribeiro
Mia Couto oficial

Você achou esse conteúdo relevante? Compartilhe!

COMPARTILHE
Nara Rúbia Ribeiro
Escritora, advogada e professora universitária.



COMENTÁRIOS