A casa, fabulosa reflexão de Alice Munro

Uma história não deve ser lida como uma estrada, um caminho a seguir é mais como uma casa. Você entra e fica lá por um tempo, andando para trás e para a frente, a decidir os cômodos que mais gosta e descobrindo como os quartos e o corredor se relacionam entre si ou como o mundo exterior fica alterado ao ser visualizado a partir de suas janelas. 

E você, o visitante, o leitor, vai também se alterando por permanecer neste espaço. Tudo vai depender se ele é amplo, iluminado, cheio de curvas tortuosas, pouco ouopulentamente mobiliado. Você pode retornar à casa quantas vezes quiser, e a casa, a história, sempre mostrará mais do que você viu pela última vez.  

A história, assim como as casas, são erguidas com regras particulares de construção, com um robusto senso de si mesmas. O encanto reside no que elas estabelecem em nós –desconforto, acolhimento ou sedução. “
Alice Munro

Texto encontrado em Ou isto ou aquilo

COMPARTILHE
CONTI outra
As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos. Sejam sempre bem-vindos! Josie Conti



COMENTÁRIOS