9 coisas que você nunca deve dizer em uma briga com seu filho

Por Georgia Lee

As divergências entre você e seus filhos são um fato da parentalidade. Quando as crianças crescem elas começam a afirmar sua independência, e as coisas podem rapidamente se transformar para pior quando os seus “não tão pequeninos” tornam-se descaradamente desobedientes e desrespeitosos.

Quando se trata de brigar com seus filhos, faça-o de forma justa, evitando estas nove frases a todo custo:

1. Palavrões

Nem chegue perto dos palavrões. Não dispare de volta quando seu filho os atirar contra você. Afinal, você é o adulto e tudo o que você faz está ensinando seu filho como se comportar quando ele atingir a idade adulta. Se você soltar palavrões durante uma briga com seu filho, ele vai fazer o mesmo com seus netos.

2. “Você é um (insira qualquer rótulo insultante aqui)”

Parte de ser justo em uma briga é expressar seus sentimentos reais e preocupações e depois trabalhar para resolvê-los. Rótulos e insultos não fazem nenhuma dessas duas coisas e apenas causam sentimentos de mágoa ou mais raiva. Estas palavras grudam em seus filhos como cola e podem afetar significativamente seus relacionamentos e autoestima durante os próximos anos.

3. “Eu nunca quis você”, ou “Eu queria nunca ter tido você!”

É fácil atacar a clássica birra infantil, “Eu queria nunca ter nascido”, com uma dessas frases. Mas não solte essa bomba. Questionar a validade do direito de seu filho de existir não é um pensamento que você quer implantar em sua mente – e pode voltar para assombrá-lo se ele tentar torná-lo realidade.

4. “Você foi um erro”, ou “Você acabou com a minha vida!”

Culpar seu filho por estar aqui não faz sentido e não faz você parecer maduro o suficiente para ser pai/mãe. Nascer não foi decisão dele – foi sua. E, mesmo no calor do momento, fazer uma reivindicação tão feia diz mais sobre você do que sobre ele.

5. “Porque você não pode ser mais como ___?”

Comparar seu filho rebelde a um cidadão mais íntegro é fácil quando ele atinge esses anos de adolescência tumultuosa. Mas seu filho está apenas tentando encontrar a si mesmo. Ele é quem ele é, e pedir para ele ser outra pessoa é o mesmo que dizer a ele: “Você não é bom o suficiente do jeito que você é.”

6. “Eu te odeio”, ou “Eu não te amo!”

Vamos torcer para que nenhuma dessas afirmações seja verdadeira. Inúteis e sem tato, elas apenas criam uma maior divisão entre você e seu amado filho. Mesmo que sejam verdadeiras, não precisam ser ditas e talvez seja hora de aconselhamento!

7. “Cale a boca, eu não ligo!”

Escutar é muito mais difícil e mais importante do que falar. O que causou o argumento em primeiro lugar foi provavelmente uma falha de comunicação, então reforçar o ponto de que você não está disposto a ouvir seu filho só vai aumentar o insulto e lesões.

8. “Eu vou embora”, ou “Eu não vou voltar!”

Seu filho precisa de você, não importa o quanto ele alega que não. Nunca dê ao seu filho um motivo para se sentir abandonado. Se você precisa sair para tomar um ar, faça-o. Mas não pegue suas chaves, e dê-se um limite de tempo no qual retornar. Em seguida, volte!

9. “Saia!”

Seu filho precisa de um refúgio seguro para chamar de lar e um lugar confortável para descansar a cabeça. Tirar isso dele não é apenas contra a lei, provoca danos catastróficos em seu relacionamento. E o seu filho pode não estar muito disposto a retornar quando você tiver se acalmado e quiser que ele volte.

Manter seu juízo no meio de uma briga com seu filho requer graça, paciência e imensas quantidades de autodisciplina e autocontrole. Mas como o pai/mãe, esta é a responsabilidade que você assumiu quando começou sua família. Seja o adulto, e certifique-se de que toda discussão caminhe em direção a uma solução – e lembre-se de guardar essas palavras duras para si mesmo.

Traduzido e adaptado por Sarah Pierina do original 9 things you should never say in a fight with your child.

Fonte indicada: Família

COMPARTILHE
CONTI outra
As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos. Sejam sempre bem-vindos! Josie Conti



COMENTÁRIOS